Super banner
Super banner

Comércio promove reunião para evitar cheques clonados

O grande número de cheques clonados distribuídos em Araxá vem se tornando um dos maiores problemas do comércio. Essa situação, além de prejuízos, causa de insegurança na condução dos negócios. Na tentativa de coibir o crime, a Associação Comercial, Industrial, de Turismo, Serviços e Agronegócios de Araxá (Acia) e o Sindicato do Comercio Varejista de Araxá (Sindicomércio) promoveram na noite desta quinta-feira (3) uma reunião com gerentes de bancos para discutir ações que possam evitar a atuação dos falsários.

O encontro buscou relacionar os cuidado que devem ser tomados pelas empresas quando houver suspeita de fraude e quais providências a serem adotadas.

O vice-presidente da Acia, José Ramos Zago, diz que o cliente acaba sendo vítima dos estelionatários como as empresas, não sendo possível nenhuma ação do comércio para evitar o prejuízo. “A clonagem acontece quando o documento foi extraviado ou roubado e o falsário apaga o nome da pessoa dona do cheque, colocando o nome de outra vítima qualquer. Assim, tanto as empresas quanto os clientes são vítimas.”

De acordo com ele, para se evitar esse tipo de crime é necessário uma série de ações conjuntas entre o comércio e os bancos. “Uma das medidas importantes é exigir mais de um documento ao comprador procurando sempre surpreender na tentativa de se evitar a fraude. São algumas atitudes que podem ser constrangedoras, mas que são necessárias”, explica Zago.

Notícias relacionadas