Super banner
Super banner

Cozinha Comunitária da PMA já funciona em novas instalações

Cozinha Comunitária da PMA já funciona em novas instalações

Os servidores municipais estão recebendo marmitas que estão sendo preparadas em um espaço amplo, organizado e de acordo com as normas da Vigilância Sanitária. A Secretaria Municipal de Ação e Promoção Social transferiu a Cozinha Comunitária Municipal para um espaço próprio, no bairro Orozino Teixeira, com instalações adequadas para o preparo de refeições.

A nutricionista Polyana Corrêa explica que a Cozinha Comunitária funcionava em um espaço improvisado no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Francisco Duarte, e por ser um área pública ficavam expostos, várias pessoas tinham acesso.

“Agora mudou tudo, melhorou demais. Os funcionários têm vestiários, recepção, espaço destinado somente à confecção das marmitas. Contam com sala para estoque de perecíveis e não perecíveis, para entrega de marmitas, espaço apropriado para a lavação de verduras, a preparação de carnes, massas e verduras é feita em locais separados, a cozinha tem telas pra evitar proliferação de insetos e a contaminação de alimentos”, afirma.

“Temos uma cozinha industrial completa, o que permite o preparo das marmitas com muito mais tranquilidade e os funcionários também contam com um espaço muito melhor para trabalhar”, acrescenta.

A nova cozinha também conta com batedeira, liquidificador e forno industriais, equipamentos que vão permitir remodelação no cardápio com a oferta de torta de legumes e carnes assadas.

Polyana informa que a produção de marmitex é feita todos os dias, para atender os servidores e projetos que funcionam 24 horas. No novo espaço também terão uma horta de uso das funcionárias. “Vamos plantar alguns temperos para as marmitas como cheiro verde. Plantaremos couve e alface que não vão nas marmitas mas podem, ser consumidos pelas funcionárias em saladas e sucos. A intenção é aproveitar muito bem o novo espaço.”

A coordenadora Daiana Ferreira da Silva Santos explica que são 14 funcionários e todos estão satisfeitos com as novas instalações. “Ficou um local bem distribuído, melhora a higiene no preparo dos alimentos, ter sede própria agrega muito, estamos bem instalados.”

O secretário Moisés Cunha explica que existia uma obra concluída e foram feitos alguns reparos de acordo com as instruções da Vigilância Sanitária para implantar medidas de boas práticas de alimentação.

“Pela questão administrativa liberamos o espaço e agora o prédio é destinado exclusivamente para as atividades do Cras, no Francisco Duarte. Em relação à cozinha, melhoraram as instalações e a segurança do que é produzido e entregue para as pessoas aumentou muito.”

A Cozinha Comunitária entrega 1,1 mil marmitas por dia durante a semana, a maioria para os servidores públicos e o restante atende alguns projetos sociais da cidade como o programa Casa do Pequeno Jardineiro, os migrantes do Albergue, pacientes do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) e da Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

“Nossa avaliação sobre as novas instalações da Cozinha Comunitária é a melhor dentro da perspectiva de que agora o local é apropriado, tem todas as características do que deve ser uma cozinha garantindo a salubridade necessária”, ressalta o secretário.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *