Procon alerta sobre golpes da lista telefônica

Procon alerta sobre golpes da lista telefônica

O chamado “Golpe da lista telefônica” continua vitimando os empresários de Araxá e região, principalmente no final do ano.   Os empresários recebem uma ligação telefônica por parte de “editoras de listas telefônicas” ou empresas de publicidade, pedindo para atualizar os dados cadastrais com o intuito de renovar, sem custos, contrato de divulgação gratuita no site ou publicação em lista telefônica. Geralmente a ligação é atendida por um funcionário da empresa e os golpistas argumentam que, por se tratar de um serviço sem custos, o funcionário mesmo pode autorizar, ou é induzido a se qualificar como gerente da empresa e assinar.

Em seguida, os golpistas enviam um documento por e-mail pedindo para o funcionário ou o empresário assinar, carimbar e devolver. O documento destaca os dados da empresa, mas, logo abaixo, em letras bem pequenas, aparece o valor do contrato, que geralmente é dividido em 12 parcelas de alto valor. Os golpistas miram no valor da multa que será cobrada quando a empresa for cancelar o contrato. A assessora jurídica do Procon Araxá, Neida Reis, explica que é preciso ter cuidado, trata-se de um contrato assinado, disfarçado de pedido de informação, com uma duração de 03 anos, com multa de 40% para rescisão. “O golpe é feito com a intenção de enganar, tanto que, passados os 07 dias do prazo de arrependimento, eles começam a cobrar algo que ainda nem venceu, pois a intenção é receber logo a multa rescisória”.

Alguns golpistas chegam a ligar para as vítimas dizendo ser do Cartório de Protesto ou um escritório de advocacia, cobrando o pagamento do título, sob pena de protestá-lo.  A secretária executiva do Procon, Belma Nolli, aconselha quem for vítima do golpe a registrar um Boletim de Ocorrência, reunir o maior número possível de documentos enviados pela empresa golpista e procurar o Procon para registrar sua reclamação. O telefone para mais informações é: (34) 3662-2444.

O Procon alerta:

•             Oriente seus funcionários a jamais repassarem dados   ou qualquer outra informação via telefone ou e-mail;

•             Não efetue contratações por telefone ou verbalmente com quem você desconhece;

•             Antes de passar quaisquer dados da empresa certifique-se com quem está falando; 

•             Nunca forneçam dados pessoais ou da empresa à desconhecidos.

•             Não assine qualquer recibo, formulário, contrato ou qualquer espécie de documento sem ler todas as cláusulas atentamente;

•             Não aceite documentos com campos em branco que permitam o preenchimento posterior;

•             Fique atento a cláusulas escritas com letras de tamanho menor do que das demais;

•             Não exponha os dados cadastrais da empresa em cartões de visitas;

•             Nenhum Cartório liga para a empresa informando o Protesto ou ameaçando.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *