Vale compra negócios de fertilizantes da Bunge

Vale compra negócios de fertilizantes da Bunge

A Vale e a Bunge anunciaram nesta quarta-feira (27) a aquisição pela mineradora brasileira de 100% das ações da Bunge Participações e Investimentos (BPI), empresa com ativos e participações em empresas de fertilizantes no Brasil, por US$ 3,8 bilhões em dinheiro.

Com a compra, a Vale assume o controle da Fosfertil, passando a deter 42,3% no capital total da Fosfertil – 53,8% ações ordinárias e 36,4% das preferenciais, pelas quais a mineradora pagará US$ 2,15 bilhões. A BPI detém ainda minas de rochas fosfática e plantas de processamento de fosfatados, ativos pelas quais a Vale pagará US$ 1,65 bilhão.

A transação não envolve negócios de varejo ou distribuição de fertilizantes, de acordo com o comunicado. A Bunge é dona de várias marcas importantes no mercado, como IAP, Manah, Serrana e Ouro Verde, que ficam de fora do negócio. A Bunge informou que fechará um acordo de fornecimento com a Vale como forma de continuar suas operações no varejo brasileiro de fertilizantes.

“Esta operação é de fundamental importância para a consolidação da estratégia da Vale em focar o Brasil como o grande mercado para sua produção de fosfatados, tendo em vista o potencial das minas locais, bem como o crescimento associado aos projetos desenvolvidos no exterior (…) todos com produção prioritariamente destinada ao mercado brasileiro”, afirmou o presidente da Vale, Roger Agnelli, no comunicado.

Posição no setor

De acordo com a mineradora, a BPI é a segunda maior produtora de fertilizantes fosfatados no Brasil, fornecendo 14,2% do consumo total do país. Ela possui duas minas de rocha fosfática, uma em Araxá (MG) e outra em Cajati (SP). Essas operações produziram um total de 1,6 milhão de toneladas métricas em 2008.

Além das operações de mineração, os ativos englobam quatro plantas de processamento para a produção de fertilizantes fosfatados, localizadas em Araxá, Cajati, Cubatão (SP) e Guará (SP).

Já a Fosfértil é a maior produtora de fertilizantes fosfatados e à base de nitrogênio no Brasil, representando respectivamente 22% e 23,4% do consumo total do país. A Fosfertil opera três minas de rocha fosfática, localizadas em Catalão (GO), Tapira e Patos de Minas.

Com informações da Reuters

Notícias relacionadas