CRAS Abolição apresenta metas e êxito em atendimentos

CRAS Abolição apresenta metas e êxito em atendimentos

A manhã da última sexta-feira, 24, foi de fortalecimento de vínculo do Centro Referência da Assistência Social (CRAS) do bairro Abolição. Em meio à apresentação de dança do ventre, aula de zumba e café de manhã, a coordenação do CRAS, existente há seis anos, apresentou balanço das atividades de 2016 e elencou o engajamento e movimentação como lemas para 2017.

Atualmente são 426 inscritos nas oficinas que atendem moradores dos bairros Abolição, Aeroporto 1 e 2, São Francisco, Santa Mônica, Jardim América e Max Neumann 1 e 2. O trabalho de caráter social tem foco na qualidade de vida e, paralelamente, instruções sobre programas sociais e orientações profissionais. Em 2016, foram 118 inserções no mercado de trabalho.

O encontro coordenado pela Secretaria de Ação e Promoção Social contou com a participação da comunidade da região, representantes de paróquias, saúde e educação e também de vereadores. Com papel fundamental no fomento ao trabalho dos CRAS’s, a secretária e vice-prefeita Lídia Jordão, em nome da secretaria de Ação e Promoção Social, enfatiza a importância das atividades para a socialização.

“A Secretaria buscou levar a todos esses equipamentos as mais diversas atividades, especialmente de socialização. Neste tocante, temos buscado principalmente o público infantil, adolescentes e idosos, especialmente as mulheres, para que elas tenham a condição de sair dos seus lares e desenvolverem atividades físicas e culturais. É um diferencial para que ocupem o tempo e tenham uma qualidade de vida melhor”, afirmou Lídia Jordão.

Na coordenação do CRAS Abolição desde 2015, Lúcia Montovani agradeceu à equipe e a todos os participantes do evento que de alguma forma reforçaram o laço da assistência social em prol da comunidade.

“Nosso trabalho é desenvolvido em programas sociais, reuniões com famílias e oficinas para promover estas famílias e, principalmente, os adolescentes. Em 2016 nosso trabalho foi muito bom com muitos participantes e criamos um vínculo forte com a comunidade. Em 2017, esperamos atender a população e que as famílias procurem muito o CRAS”, disse a coordenadora.

A agente de promoção humana, Mirlane Deckers, conta que a variedade no atendimento prestado pelo CRAS Abolição é o principal atrativo para uma população que aumento a procura às atividades gratuitas.

“São cinco oficinas nas áreas de dança, artes, esportes, artesanato e estaremos criando uma especialmente para idosos com alongamentos. Temos também oficinas tecnológicas em parceria com o Senar, Sesc e Sest. Tudo aqui no CRAS tem uma procura muito grande, temos um trabalho reconhecido na comunidade”, disse.

Mais atendimentos

Lídia Jordão destaca ainda que um dos planos de 2017 é expandir o atendimento dos Centros de Referência de Assistência Social para proporcionar qualidade de vida e prestação de serviço de utilidade pública.

“A nossa expectativa é de que consigamos aumentar cada vez mais o público, inclusive ampliando os horários de atendimento se necessário. Além disso, os CRAS’s podem ser instrumentos, como é o caso do Abolição, de orientações sociais para a comunidade. Vamos disponibilizar em horários específicos a orientação jurídica mais próxima dos moradores para que regularizem as escrituras de imóveis junto à Prefeitura”, destacou a secretária.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *