Super banner
Super banner

Iniciadas as obras de urbanização do Lago Norte do Barreiro

A urbanização do Lago Norte do Barreiro foi anunciada na manhã de hoje (22) pela Prefeitura de Araxá, em solenidade realizada no pátio da Igreja de Nossa Senhora de Fátima. O local será totalmente revitalizado e servirá com um novo atrativo turístico para a cidade, além de contemplar os artesãos que contarão com uma nova estrutura para expor seus produtos.

A execução do projeto, que será feita pela Vecol Terraplanagem e Pavimentação, empresa vencedora da licitação, foi orçada em cerca de R$ 2,7 milhões, verba destinada pela Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig). O cronograma prevê a conclusão em oito meses, mas a expectativa do prefeito Antônio Leonardo Lemos Oliveira é que a urbanização seja inaugurada nas comemorações do aniversário de Araxá, em 19 de dezembro. As máquinas já iniciaram as obras no local.

De acordo com o secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Luiz Alberto Balieiro, o Lago Norte vai receber pista de rolamento para veículos, pista de caminhada em cimento rústico detalhado com pedras, praça de alimentação, playground, área para estandes dos artesãos, estacionamento além da canalização do córrego que abastece o lago, dentre outros.

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Parcerias, José Donaldo Bittencourt Júnior, destaca que a comunidade e os turistas vão contar com um novo espaço de lazer. “A gente vê essa obra como um marco para o turismo e faz parte das ações que foram implementadas para fomentar e consolidar Araxá como um pólo turístico.”

O representante da Associação dos Artesãos e Doceiros de Araxá (Aada), Antônio Donizetti Trevisan, comemora a nova infra-estrutura que a classe artesã vai receber com a urbanização. “Os artesãos vão ter os seus trabalhos beneficiados com um novo espaço, tanto na parte de exposição dos produtos e melhoria de vendas, quanto no atendimento aos clientes.”

Segundo o prefeito Antônio Leonardo, há muitos anos que a comunidade reivindicava a urbanização do Lago Norte. Ele acrescenta que o espaço de lazer do Barreiro ficou limitado após o arrendamento do Grande Hotel, que teve o seu entorno cercado com gradis. “É uma área que representa o cartão postal de entrada do Barreiro, muito bonita, mas que estava abandonada, cercada com muito mato e aguapé”, diz.

Notícias relacionadas