Super banner
Super banner

Prefeito decide terceirizar sistema de coleta de lixo para melhorar o serviço

Prefeito decide terceirizar sistema de coleta de lixo para melhorar o serviço

O Prefeito Aracely de Paula anunciou na última semana a terceirização total da coleta de lixo urbano do município. Novos caminhões, contratação de garis e gestão do aterro sanitário são os serviços que constam do processo licitatório. O objetivo é melhorar a qualidade, garantir mais eficiência e dar agilidade ao serviço que vem sendo prestado na cidade.

“Vamos mudar completamente o sistema da coleta de lixo em Araxá e desta forma resolver o problema que estamos tendo com a frota dos veículos deste setor. Em determinados setores da cidade essa coleta de lixo está completamente falha e os órgãos da administração responsáveis por esta área sabem disso perfeitamente. As falhas foram detectadas e logo decidimos fazer a licitação para que seja terceirizado o serviço, mas no seu todo, englobando caminhões novos, a contratação de garis e, inclusive, o aterro sanitário. Todo o sistema de coleta de lixo será profissionalizado”, destaca o prefeito.

Segundo Aracely, o maior problema é a manutenção dos caminhões. “Percorri diversas ruas da cidade e, realmente, o serviço está falho devido aos caminhões que estão quebrados. Atualmente, a empresa que faz a coleta de lixo tem responsabilidade apenas na contratação da mão de obra dos garis. Isso vai acabar. Não podemos ficar com a parte mais onerosa do serviço que é a manutenção dos caminhões. Quero tranquilizar a população e dizer que essa situação será solucionada. Diversas cidades onde a coleta de lixo está sendo feita, de forma eficiente, foram visitadas e implantaremos o mesmo modelo em Araxá. Não tenho dúvidas, esse problema será sanado e, reconheço, é um problema sério.”

O secretário municipal de Serviços Urbanos, Marco Antônio Rios, diz que o principal motivo da terceirização se refere às dificuldades da administração municipal de adquirir peças para a manutenção dos veículos coletores. “Essa dificuldade, com mais de seis anos de uso dos veículos, é que tem gerado nesse período um prejuízo no serviço da coleta do lixo orgânico. Tudo que se faz na administração pública tem que ser através de licitação. Por exemplo, a contratação dos motoristas e garis é feita mediante concurso público e na maioria das vezes muitos deles não se adaptam às condições de trabalho. No último concurso público, quarenta garis tomaram posse, e desse montante, apenas três pessoas estão trabalhando nessa função”, relata.

De acordo com o secretário, a terceirização do serviço garante a eficiência e a fidelidade na realização da coleta. “Para a contratação do serviço de manutenção dos veículos, a Prefeitura leva até quarenta dias para licitar, além do prazo que se gasta para a execução desse serviço. No setor privado não é assim, o empresário pode, inclusive, antecipar e programar manutenção preventiva, pode ter caminhão reserva e substituir, de imediato, o veículo que estava rodando. Outra vantagem no sistema privado é que a marca também pode ser escolhida, enquanto, no público, o menor preço é que prevalece. A liberdade de ação permite ao empresário resolver os problemas com mais rapidez, o que é difícil para a Prefeitura que, obrigatoriamente, precisa atender a legislação jurídica”, observa Marco Antônio Rios.

Notícias relacionadas

Inscreva-se
Me avise:
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Mostrar todos os comentários
0
Deixe seu comentário para essa notícia!x