Araxá recebe seminário para discutir o combate à violência sexual de jovens

Araxá recebe seminário para discutir o combate à violência sexual de jovens

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano promoveu a primeira edição do Seminário Rompendo o Muro do Silêncio das Violências Sexuais, em referência ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, comemorado hoje (18), no Centro Cultural do Serviço Social do Comércio (Sesc) de Araxá. O evento recebeu alunos das redes pública e particular de ensino, além de autoridades políticas e de segurança pública.

O evento foi aberto oficialmente às 14h e contou apresentação cultural, exposição de trabalhos de jovens através da parceria entre o Programa da Criança e do Adolescente (PCA), o Projeto de Formação e Encaminhamento para o Trabalho (Profet) e Associação Atlética Banco do Brasil (AABB), além de palestra e mesa redonda sobre violência e enfrentamento da violência sexual contra jovens. O evento foi encerrado com a 2ª Caminhada da Conscientização entre o Centro Cultural do Sesc e avenida Antônio Carlos.

“Em Araxá acontece muito casos de violência sexual contra jovens, uma triste realidade presente no Brasil inteiro. Precisamos trabalhar essa questão com mais firmeza e sempre estamos ajudando jovens e famílias nesse sentido”, afirma a coordenadora do Serviço Sentinela, Maria das Graças Resende Vasconcelos.

Ela acrescenta que a denúncia é sempre importante para que o combate à exploração sexual seja efetivo. “As pessoas não devem se calar, elas devem ficar atentas e denunciar quando souberem de situações que violem os direitos da criança e do adolescente através do Disque 100 (governo federal) e do 0800-311119 (governo do Estado).”

O vice-prefeito e secretário municipal de Desenvolvimento Humano, Miguel Alves Ferreira Júnior, afirma que combater a violência sexual é uma responsabilidade de todos os cidadãos.

“Os crimes acontecem na maioria das vezes com jovens incapazes e impotentes para combater a agressão física, que acaba passando para o campo da sexualidade. Temos a responsabilidade de apoiar todas as iniciativas que venham a conscientizar a população, os segmentos organizados, a sociedade como um todo e, principalmente, os jovens. Hoje é um dia de chamamento no Brasil inteiro para despertar a atenção das pessoas e das escolas.”

Notícias relacionadas