Detran divulga balanço do primeiro trimestre de processos instaurados contra condutores infratores

Detran divulga balanço do primeiro trimestre de processos instaurados contra condutores infratores

O balanço dos processos instaurados contra condutores de veículos durante o primeiro trimestre deste ano foi divulgado, nesta semana, pela delegada Inês Borges Junqueira, da Coordenação de Infrações e Controle do Condutor (CICC) do Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran/MG). Somente de janeiro a março, foram instaurados 18.759 processos, o que representa um aumento de 400% em comparação ao mesmo período de 2013, quando 4.875 processos foram instaurados em Minas Gerais.

A instauração do processo é o primeiro passo para a responsabilização do condutor que atingiu a pontuação máxima na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou para o motorista que cometeu infrações que, por si só, originam um processo, como dirigir sob a influência de álcool, disputar corrida (racha), entre outros. Cerca de 98% dos processos resultam na suspensão ou cassação da carteira de habilitação dos condutores infratores

A delegada Inês Junqueira atribui o aumento expressivo do número de processos ao constante empenho do Detran/MG em acabar com a impunidade no trânsito. Ela explica que após o processo ser instaurado, o condutor é notificado apenas pelos Correios, tendo um prazo estabelecido para apresentar sua defesa ou fazer a entrega da CNH.

Durante a apresentação do balanço, a delegada fez um alerta à população, destacando que o Detran/MG não notifica condutores por meio de e-mail. Ela conta que, nas últimas semanas, inúmeros motoristas alegam ter recebido, por meio de mensagens eletrônicas, o aviso da notificação. De acordo com Inês Junqueira, o condutor pode evitar o golpe, fazendo a consulta de sua pontuação diretamente no site www.detran.mg.gov.br .

Em Minas Gerais, o ranking das infrações mais cometidas é liderado pelo excesso de velocidade, que representa 20% dos casos. O uso do telefone celular ao volante é o segundo colocado. A Lei Seca, por sua vez, fez com que a infração da embriaguez ao volante caísse dez posições, ocupando hoje a 37ª posição.

Notícias relacionadas