Imprudência de motoristas de veículos escolares gera reclamações

Imprudência de motoristas de veículos escolares gera reclamações

Instituições de ensino, professores e pais estão preocupados com a imprudência de alguns motoristas que fazem o transporte escolar na cidade. As reclamações das próprias crianças sobre a forma como os motoristas têm conduzido os veículos escolares pelas ruas da cidade são frequentes.

Segundo motoristas e pedestres, a alta velocidade, as ultrapassagens perigosas e o desrespeito à sinalização de trânsito são os maiores riscos. O serviço particular é credenciado junto à Assessoria Municipal de Trânsito e Transporte (Asttran), que também é responsável pela fiscalização.

Liziane Cândido Arcanjo diz que na última semana sua filha de 8 anos chegou em casa machucada por causa de um acidente de trânsito.

“Minha menina chegou da escola machucada e o motorista da van não deu qualquer explicação sobre o que aconteceu, simplesmente deixou a menina na porta de casa. É uma imprudência, uma falta de responsabilidade muito grande, os próprios alunos contam que o motorista não deixa usar o cinto de segurança, ou seja, não existe fiscalização do serviço”, afirma.

“A gente procura a prefeitura para fazer a reclamação e procurar saber qual o melhor serviço de transporte escolar urbano, mas não encontrei ninguém para informar”, acrescenta.

A assessora Viviani Antunes Gomes diz que as vans passam por vistorias semestrais e existem cursos e treinamentos específicos para motoristas e ajudantes.

“A gente faz todo um acompanhamento, inclusive os veículos e motoristas que estão regulares recebem um adesivo que o certifica para realizar o transporte de crianças. Hoje, nós temos 25 permissionários realizando esse tipo de serviço e estamos dando início a um novo processo licitatório para liberação de mais três permissões devido à grande demanda que tem sido identificada nas instituições de ensino.”

Entretanto, ela diz que a Asttran não tem condições de fazer uma fiscalização diária dos motoristas.

“No treinamento do ano passado, nós ressaltamos a importância do cuidado com as crianças durante o transporte, mas os pais também devem ter o cuidado de contratar o motorista que eles confiam, os pais devem exigir uma postura de responsabilidade desses prestadores do serviço”, diz.

“Quem identificar alguma irregularidade a respeito da conduta do motorista e também com o veículo pode entrar em contato com a Asttran para que a gente possa tomar as medidas cabíveis”, afirma a assessora.

Ela acrescenta que o motorista irregular está sujeito à advertência e até cassação da permissão. “Os motoristas têm o compromisso de seguir o que está no Código Brasileiro de Trânsito e mais o regulamento da prefeitura.”

Serviço

Assessoria Municipal de Trânsito e Transporte (Asttran) – (34) 3691-7056.

Notícias relacionadas