Super banner
Super banner

Moderno sistema de semáforos está sendo instalado em Araxá

Já estão sendo instalados em dois pontos de Araxá os novos semáforos com sistema de última geração de sinalização de trânsito. Trata-se dos semáforos com sistema de “lads”. Ou seja, não utiliza as lâmpadas dos antigos equipamentos existentes. Os dois primeiros cruzamentos a receber os novos equipamentos são: Rua Costa Sena com lateral da Igreja Matriz e esquina das ruas Uberaba com Rio Branco.

A implantação dos novos e modernos equipamentos faz parte do projeto do Prefeito Antônio Leonardo em oferecer maior segurança e melhor organização ao trânsito da cidade. Em função do grande número de veículos existente hoje em Araxá, parte de uma frota constantemente crescente, surge a necessidade da evolução também no sistema de sinalização. E Araxá está acompanhando este crescimento.

Depois de realizar estudos o Chefe do Departamento de Trânsito e Transportes da Prefeitura Municipal, José Maria Trindade, chegou à conclusão que os dois cruzamentos seriam os primeiros a receber os novos equipamentos. Mas, em breve vários outros deverão ser instalados pela cidade, principalmente em locais de maior movimento e que exige maior segurança para os pedestres, como é a área central, por onde passa grande número de pessoas.

De acordo com o responsável pela instalação dos semáforos, Ricardo Luiz de Lacerda, os semáforos com tecnologia de “lads” são de última geração; proporcionam economia de energia elétrica da ordem 80%, além de possuir vida útil muito longa, podendo chegar a 100 mil horas, o que corresponde a cerca de 8 anos. Esses fatos tornam o custo de manutenção muito baixo.

“Existem ainda outros requisitos tecnológicos, como por exemplo: não utiliza elementos mecânicos, só sólidos, o que dá à controladora do semáforo, maior vida útil também. Vários aspectos de programação de horário, sistemas, onda verde, dentre outros. Esse equipamento está preparado para se comunicar com os outros semáforos e possui ainda o “no break”, que, no caso de falta de energia elétrica, possui autonomia para funcionar por cerca de duas horas”, concluiu Lacerda.

Notícias relacionadas