Reforma do Cerad atende o mínimo de exigências da lei

Reforma do Cerad atende o mínimo de exigências da lei

A reforma do Centro de Recuperação do Adolescente (Cerad) foi anunciada na manhã desta segunda-feira (16), em solenidade promovida pelo Conselho Comunitário de Segurança Pública de Araxá (Consep), Promotoria de Justiça da Infância e da Juventude e Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano.

O local situado no bairro Santa Terezinha será reestruturado para oferecer qualidade e promover mais ações de ressocialização aos jovens infratores apreendidos. O investimento previsto é de R$ 50 mil através de recursos do Consep que foram destinados por multas ambientais de termos de ajustamento de conduta da Promotoria de Justiça de Meio Ambiente.  A reforma está prevista para durar de 30 a 60 dias.

“Será feita uma reforma muito ampla na casa, que tem uma carência muito grande de recursos. Esta ação faz parte de uma das 25 metas do Consep através do trabalho de prevenção da criminalidade, preparando os jovens para o futuro e tirando eles dos caminhos tortuosos”, destaca o presidente do Consep, Roberto Ney Lusvarghi.

De acordo com diretora do Cerad, a psicóloga Elida Martins Costa, a marcenaria da unidade se transformará em um galpão para atividades coletivas como oficinas de estudo, arte e música, os alojamentos terão melhor sistema de ventilação e reparos elétricos e hidráulicos, além do pátio para atividades esportivas e de lazer. “A gente percebe que o lazer e a educação são primordiais para a ressocialização do adolescente”, diz.

Elida acrescenta que atualmente o Cerad tem 16 adolescentes recolhidos, sendo 15 homens e uma mulher. A diretora aponta que a maioria das apreensões está relacionada ao tráfico de drogas e atualmente o índice de reincidência é de 30%. A princípio, não haverá remanejamento dos adolescentes para outros locais durante a reforma.

Espaço adequado

A promotora de Justiça da Infância e da Juventude, Mara Lúcia Silva Dourado, aponta que a reforma do Cerad apenas irá garantir o mínimo de dignidade aos adolescentes recolhidos.

“A atual situação não atende praticamente nenhum requisito que a lei exige como espaço mínimo para um determinado número de adolescentes, separação entre os que foram sentenciados e os provisórios, o espaço não permite que as atividades sejam realizadas a contento”, afirma.

“Obviamente que a gente tem o desdobramento de esforço da coordenação da cara para que o trabalho de reeducação dos adolescentes seja feito”, ressalta a promotora.

O vice-prefeito e secretário municipal de Desenvolvimento Humano, Miguel Alves Ferreira Júnior, afirma que uma consultoria de projetos de unidades modelo de outras cidades está sendo realizada para a construção de um centro adequado.

“O Cerad é uma situação muito delicada e está sendo melhorando a condição de vida dos jovens reclusos. A nossa equipe está viabilizando recursos nos governos federal e estadual para que em breve tenhamos uma unidade adequada”, diz.

Segundo ele, a prefeitura já disponibilizou uma área de 10 mil m² próxima à Capela Mártir Filomena para a construção do novo Cerad. “Será um lugar bastante tranquilo, com área verde e estrutura para comportar todas as atividades necessárias. Será um centro modelo para o Estado e, quem sabe,m para o país.”

Notícias relacionadas