Aprovado por 8 votos a 5 projeto de lei que cria outos 4 cargos comissionados na PMA

Aprovado por 8 votos a 5 projeto de lei que cria outos 4 cargos comissionados na PMA

O projeto de lei que trata da construção, funcionamento, administração e fiscalização dos cemitérios de Araxá e da execução dos serviços funerários no município foi aprovado por 8 votos durante a reunião ordinária da Câmara Municipal desta terça (18). Com a aprovação, o Executivo poderá criar mais quatro cargos comissionados: dois de coordenadores de cemitério ( salário de R$2.800) e dois de chefe de setor (salário de R$ 1.800).

Cinco vereadores foram contrários ao projeto: Ceará da Padaria, Fernanda Castelha, Raphael Rios, Robson Magela e Roberto do Sindicato.

Os vereadores Roberto e Ceará apresentaram uma emenda tentando barrar a criação desses cargos, mas ela foi rejeitada por 8 votos contra e 5 favoráveis. Robson, Raphael e Fernanda votaram a favor da emenda de Roberto e Ceará por não concordarem com a criação de mais cargos comissionados na Prefeitura de Araxá.

“No início do ano já foram aprovados 48 cargos comissionados e com isso a Prefeitura já tem hoje mais de 300 cargos que são ocupados por indicação do prefeito. Se a Prefeitura alega não ter recursos para dar o aumento salarial para os servidores municipais, como pode então criar mais cargos?”, questionou Robson.

O vereador ainda salientou que o projeto de lei está incompleto. “O próprio vereador Hudson, que ficou meses com esse projeto, disse no plenário que o texto é omisso no que diz respeito à prestação dos serviços funerários. Então, a Câmara aprovou hoje um projeto incompleto, que não resolve o problema e ainda aumenta os gastos públicos com a criação de mais cargos comissionados”, afirmou Robson.

Notícias relacionadas

2 Comentários

  1. Eu

    Vergonha desses vereadores que votaram pela criação desses cargos. Enquanto isso os funcionários efetivos e concursados sofrem defasagem salarial de mais de 130% nos ultimos 10 anos, sou funcionário público concursado e tenho vergonha dessa situação, cada vez mais desmotivados os funcionários estão.

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *