Comunicado: CBMM presta informações sobre barragens

Comunicado: CBMM presta informações sobre barragens

Comunicado à imprensa

A CBMM se solidariza com as vítimas e a comunidade da região de Brumadinho (MG), atingida pelo rompimento de barragens ocorrido em 25 de janeiro.

A Companhia possui 8 barragens, sendo uma para acumulação de água nova, 3 para contenção de sedimentos e 4 para disposição de rejeitos e resíduos.

Estas barragens foram projetadas por empresas especializadas, seguindo as melhores práticas de engenharia e contaram com o assessoramento de profissionais especializados de atuação nacional e internacional. Sete das barragens da CBMM foram projetadas e implementadas segundo o método “a jusante”. A Barragem 5 foi a única em que o método “a montante” foi utilizado. Esta barragem possui 85 metros de altura dos quais 75 metros foram construídos a jusante e 10 metros finais a montante. O seu reservatório encontra-se impermeabilizado na parte superior, evitando a entrada de água em seu corpo, e a área está em processo de descomissionamento, ou seja, de recuperação do solo e vegetação. 

As barragens da CBMM passam por verificações técnicas periódicas realizadas pela Companhia com o apoio de consultores externos, com o objetivo de garantir a segurança dos projetos.

Durante a fase de implantação das barragens, as obras são conduzidas por uma equipe técnica própria e por empresas capacitadas. Ainda assim, com o objetivo de maximizar a segurança das estruturas das barragens e garantir que as premissas dos projetos sejam atendidas, a empresa projetista mantém uma equipe técnica em campo.

Na fase de operação, as barragens são permanentemente inspecionadas, monitoradas e passam por manutenções rotineiras, visando garantir o desempenho esperado e as suas condições de segurança asseguradas. O Corpo Técnico e a Administração da CBMM atuam de forma contínua para garantir que as melhores práticas sejam atendidas, buscando assim a segurança e a mitigação dos riscos.

A Política Nacional de Segurança de Barragens exige a elaboração do “Plano de Segurança de Barragens – PSB”, incluindo o “Plano de Ação de Emergência em Barragens – PAE”. Os PSB’s foram desenvolvidos e implementados para as barragens da CBMM. A legislação vigente exige a elaboração do estudo de ruptura hipotética, que concluiu não haver riscos para a Área Industrial da CBMM e nem fluxo de água e/ou rejeitos no sentido de Araxá e demais cidades.

Mais do que cumprir as legislações vigentes, a CBMM busca interagir de forma proativa com os órgãos, agentes públicos e membros da comunidade local, para maior entendimento sobre as operações e medidas adotadas pela Companhia na gestão de segurança de suas barragens.

Desta maneira, a Companhia reforça o seu compromisso com a segurança de suas barragens, de seus colaboradores, da comunidade e do meio ambiente, e segue investindo para que seu programa de gestão de barragens continue transparente e seguro.

Notícias relacionadas

4 Comentários

  1. Zi.

    …Dizem que o seguro morreu de velho…Araxá espera que tudo que dizem em relação a segurança seja verdade, está cidade não está preparada para enfrentar uma catástrofe…

    Responder
  2. Neusa VIlaca

    Eu sou araxaense. Não acredito em nada que os representantes dessas mineradoras dizem. Porque não utilizam o rejeito de forma mais inteligente. Há tanta tecnologia disponível! Já ganharam tanto dinheiro em Araxá, já mataram tanta gente por doenças incuráveis. É a ganância das empresas em conjunto com os políticos corruptos. E a doutrinação das empresas em cima dos cidadãos com migalhas para as famílias, passando mel na boca deles. Eles idolatram essas carniceiras! Tenho verdadeiro horror por esse capitalismo nojento!

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *