Super banner
Super banner

MP vai pedir a anulação do julgamento que absolveu o acusado de matar Tulinho Maneira

MP vai pedir a anulação do julgamento que absolveu o acusado de matar Tulinho Maneira

Foto: Willian Tardelli

O Ministério Público vai recorrer da sentença proferida na última sexta-feira (5), pelo Tribunal do Júri, que absolveu o homem acusado de matar em fevereiro de 2012 o ex-radialista e ex-assessor de comunicação da Prefeitura de Araxá Tulinho Maneira. Denilson Fagundes Bento, que ficou preso por mais de dois anos, foi solto depois de ser absolvido pelos jurados. O recurso do Ministério Público pedirá a anulação do julgamento, sob a alegação de que houve um erro nas respostas dos jurados.

O júri foi formado por quatro homens e três mulheres. Ao serem perguntados pelo juiz Dr. Renato Zupo se o acusado foi o autor dos disparos de arma de fogo que mataram a vítima, quatro jurados responderam que sim. Porém, quando o magistrado perguntou se o acusado deveria ser absolvido, quatro jurados também responderam que sim. O Ministério Público entende que se a maioria afirmou que o acusado foi o autor dos disparos, houve um equívoco em seguida na resposta sobre a absolvição.

A incoerência entre as duas respostas é o erro que motiva o pedido de anulação do julgamento realizado na sexta-feira. O Ministério Público alega que a defesa do acusado negou durante todo o julgamento a autoria do crime, mas a maioria dos jurados entendeu que ele foi o autor dos disparos. A família de Tulinho Maneira concorda com os argumentos do Ministério Público e é favorável ao pedido de anulação, que será feito ainda nesta semana.

Blog do Germano Afonso 

Notícias relacionadas