Super banner
Super banner

PMA assina TAC para transplante das palmeiras da avenida Senador Montandon

PMA assina TAC para transplante das palmeiras da avenida Senador Montandon

PMA assina TAC para transplante das palmeiras da avenida Senador Montandon 1

O prefeito Aracely de Paula e o promotor de Justiça do Meio Ambiente, Márcio Oliveira Pereira, assinaram, nesta terça-feira (25), um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para ratificar o transplante das palmeiras da avenida Senador Montandon para o Centro Administrativo. A assinatura do TAC foi realizada no Ministério Público da Comarca de Araxá.

Também participaram do ato a vice-prefeita Lídia Jordão, os secretários Sebastião Donizete de Souza (Obras Públicas e Mobilidade Urbana) e Lucimary Ávila (Assuntos para o Gabinete), a procuradora-geral do Município, Cidinha Rios, o presidente da Câmara Municipal, Miguel Júnior e o paisagista André Luiz Honorato.

O transplante das palmeiras da avenida Senador Montandon para o Centro Administrativo é uma das ações que fazem parte da revitalização de toda a via, que recebe nos dias úteis média de 7 mil veículos.

Conforme anunciado pelo prefeito Aracely nesta semana em reunião com a imprensa, as palmeiras serão transplantadas para o Centro Administrativo, onde irá receber um memorial com intuito de preservar uma parte da história paisagística da cidade.

O projeto referente à questão das palmeiras foi entregue pelo paisagista André Luiz Honorato ao promotor e teve consenso da municipalidade com representantes do Grupo Araxaense Graças a Deus, que debateu o projeto com o prefeito Aracely desde o início do novo governo.

PMA assina TAC para transplante das palmeiras da avenida Senador Montandon 2

O promotor Márcio Oliveira Pereira destacou durante o ato a preocupação do novo governo em manter diálogo com Ministério Público quanto ao projeto, em especial à nova destinação das palmeiras.

De acordo com TAC, o Poder Executivo Municipal demonstrou “disposição em realizar a intervenção com amparo em estudos técnicos, a fim de reduzir o impacto urbano-ambiental decorrente da retirada das palmeiras, de forma a adotar medidas reparatórias e compensatórias, voltadas a replantar na forma e local adequados um conjunto de unidades retiradas, mantendo-as em seu estágio de recuperação”.

Após a assinatura do termo jurídico, a Prefeitura vai idealizar um planejamento para que a retirada das palmeiras seja feita com o menor transtorno possível para trânsito e pedestres.

Notícias relacionadas