Super banner
Super banner

Preços ao produtor fecham com deflação em abril

Preços ao produtor fecham com deflação em abril

O Índice de Preços ao Produtor (IPP) fechou o mês de abril com inflação negativa de 0,12%, em relação a março, na taxa dessazonalizada, depois de ter fechado março com alta de 0,06% – inferior também ao mês de fevereiro. Com o resultado, a variação de preços da indústria em geral fechou os primeiros quatro meses do ano com deflação de 0,2%. No acumulado dos últimos 12 meses, o índice registra inflação de 3,05%.

Os dados do Índice de Preços ao Produtor foram divulgados hoje (26) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo o IBGE, a queda em abril reflete a retração de preços em 11 das 24 atividades industriais investigadas. Entre as grandes categorias econômicas, de março para abril fecharam com retração de preços bens de capital (de 0,09% para -0,46%) e bens intermediários (de 0,28% para -0,29%).

Em contrapartida, fecharam com aceleração de preços bens de consumo (de -0,44% para 0,09%); bens de consumo duráveis (de 0,37% para 0,43%); e bens de consumo semiduráveis e não duráveis (de -0,69% para -0,01%).

Atividades

Em abril, o número de atividades que apresentaram variações positivas (13) foi menor do que o registrado em março (16). As quatro maiores variações se deram nas seguintes atividades industriais: refino de petróleo e produtos de álcool (-2,85%), impressão (-1,94%), minerais não-metálicos (-1,93%) e madeira (1,73%).

Já as maiores influências sobre índice do IPP global de abril em relação a março (-0,12%) foram exercidas pelas atividades de refino de petróleo e produtos de álcool, com peso de -0,29 ponto percentual; alimentos (-0,07 ponto percentual); indústrias extrativas (0,06 ponto percentual); e outros produtos químicos (0,06 ponto percentual).

Notícias relacionadas

Inscreva-se
Me avise:
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Mostrar todos os comentários
0
Deixe seu comentário para essa notícia!x