Prefeito e vice visitam unidades de acolhimento e se emocionam com história de vida de crianças e adolescentes

Prefeito e vice visitam unidades de acolhimento e se emocionam com história de vida de crianças e adolescentes

Com vasos de plantas e cartas com vários corações desenhados, crianças e adolescentes da Casa Lar e Casa Abrigo receberam o prefeito Robson Magela e o vice-prefeito e secretário de Governo, Mauro Chaves, na última sexta-feira (9). Eles foram conhecer de perto o trabalho desenvolvido das unidades de acolhimento da Fundação da Criança e do Adolescente de Araxá (FCAA) e se emocionaram com as histórias de vida dos acolhidos. 

Um dos garotos, de apenas 11 anos, foi responsável por apresentar as unidades e fez questão de mostrar todos os espaços e as atividades desenvolvidas – sala de escritório, sala para trabalho para Assistência Social e Psicólogos, salas de convivência, refeitório, cozinha, quartos e berçários. Todos impecavelmente arrumados e organizados. O local também conta com um espaço lúdico com uma extensa área verde, parquinho e brinquedoteca. 

“Quando souberam da visita do prefeito Robson e do vice Mauro, as crianças fizeram questão de se arrumarem, colocar a melhor roupa e preparar essas cartinhas como forma de agradecimento”, conta a presidente da FCAA, Taciana Almeida. 

Ela explica que o afastamento do convívio familiar deve ser excepcional e provisório. “Enquanto estas crianças estão nas unidades provisórias de acolhimento, também é feito um trabalho social com as famílias de origem para viabilizar um ambiente familiar saudável, visando a reintegração. Excepcionalmente, deve haver a colocação da família substituta, por meio de adoção, guarda ou tutela”, destaca. 

A gratidão foi correspondida. Ao falar sobre a visita, emocionado, o prefeito Robson Magela destacou o trabalho feito pela instituição. “Estudos sociais já comprovam que o convívio familiar é o melhor lugar para o desenvolvimento da criança e do adolescente. Os abrigos devem ser apenas temporários. Mas é muito importante que enquanto essas crianças e adolescentes passam esse tempo aqui, os serviços que funcionam na Casa Lar e na Casa Abrigo favoreçam o desenvolvimento pleno e saudável dos acolhidos. E foi isso que vi, muito afeto, zelo, cuidado e carinho”, reitera. 

Hoje, existem 12 acolhidos pela Casa Lar e 17 pela Casa Abrigo. A equipe técnica é composta por assistente social, psicólogo, advogado, pedagogo e enfermeiro. “Uma equipe qualificada, capacitada e o mais importante, que trabalha por amor. Reflexo disso, a gente vê no comportamento dessas crianças que nos receberam com muito afeto e carinho”, reforça o vice-prefeito Mauro Chaves.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *