Super banner
Super banner

Vera Cruz esclarece reajuste da tarifa do transporte coletivo aos vereadores

Vera Cruz esclarece reajuste da tarifa do transporte coletivo aos vereadores

Na tarde dessa segunda-feira (13), os Vereadores de Araxá receberam os diretores da empresa Vera Cruz, que é a concessionária do transporte coletivo urbano do município. A empresa solicitou ao presidente da Câmara, Fabiano Santos Cunha (PRB), que esse encontro fosse marcado para que a diretoria pudesse esclarecer aos parlamentares como funciona o trabalho da Vera Cruz para organizar o transporte coletivo, além das normas e tabelas que regem os reajustes aplicados pela empresa.

Apenas os Vereadores Carlos Roberto Rosa (SD) e José dos Reis de Paula (PT), que tinham compromissos agendados anteriormente, não compareceram a reunião, que ainda contou com as presenças do Secretário de Segurança Urbana e Cidadania, Élvio Bertoni, de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovação Tecnológica, Geraldo Lima Junior e o advogado da Prefeitura de Araxá, Jhonatan Renault de Oliveira. Da Vera Cruz, participaram Flávio Rodrigues, Gerente Comercial e de Operações, Leandro Pereira dos Santos, Superintendente e Leonardo Pereira dos Santos, Diretor Administrativo.

Um projeto de autoria do Vereador José Valdez da Silva (Ceará-PMB), para revogação do Decreto Municipal nº 2.250 de dezembro de 2016, que autorizou a empresa a reajustar a tarifa de R$ 2,95 para R$ 3,45, está em tramitação na Casa. Durante a reunião, os diretores apresentaram dados de funcionamento da Vera Cruz, custos da manutenção dos carros utilizados no transporte coletivo, de pessoal, investimentos e outros valores que incidem no preço da passagem.

Para manter o serviço, a concessionária tem 31 carros titulares que circulam diariamente, cada um, de 5h30 a 0h. Para cada veículo, são seis profissionais, sendo 3 motoristas e 3 auxiliares de viagem. No total, por mês, os carros circularam 259.072 quilômetros, o que equivale a 6,5 voltas em torno da Terra/mês.

Para chegar ao valor da tarifa, a empresa soma o custo fixo mensal, que existe independentemente se o carro sai ou não da garagem com o custo variável por quilometro rodado. Isso é dividido pelo número total de passageiros e multiplicado pelos impostos do serviço.

De acordo com todos os cálculos, os custos dessas tabelas indicam que para a empresa manter o serviço, a passagem deveria custar R$ 3,58. Mas dentro do trabalho da Vera Cruz para reduzir alguns custos e otimizar seus serviços, eles conseguiram no final de 2016, aplicar o valor atual, em R$ 3,45.

O advogado da Prefeitura ressaltou que o transporte coletivo é um assunto de interesse público e pode ser prestado por meio da terceirização através da concessão, como é o caso em Araxá. Ele ainda explicou que conforme rege a lei, a autorização e publicação do decreto de reajuste realmente deve ser feita pelo Prefeito Municipal, de acordo com os estudos e tabelas apresentados pela concessionária, que justificam e fundamentam o valor, visando que a empresa responsável não tenha que ficar sobrecarregada para oferecer o serviço. Deixou claro que os reajustes de tarifa não se baseiam em índices inflacionários e sim na planilha específica do transporte coletivo.

Após as explanações da empresa e dos representantes do poder executivo, os vereadores presentes puderam esclarecer dúvidas com a Vera Cruz, opinar sobre os serviços apresentados e ainda sugerir melhorias no transporte público.

Notícias relacionadas

Inscreva-se
Me avise:
guest
2 Comentários
Novos
Antigos Mais votados
Comentários em linha
Mostrar todos os comentários
2
0
Deixe seu comentário para essa notícia!x