Super banner
Super banner

Vereadores participam de lançamento da incubadora de empresas do Cefet

Vereadores participam de lançamento da incubadora de empresas do Cefet

Foto: Caio Ranieri

Aconteceu, na manhã desta quinta-feira (21), nas salas da Universidade Aberta e Integrada de Minas Gerais (Uaitec), no Centro de Formação Profissional Júlio Dário, o lançamento do edital da Nascente Incubadora de Empresas do Centro Federal de Ensino Tecnológico de Minas Gerais (Cefet-MG). O evento reuniu representantes da direção do Cefet, membros da Uaitec e do Centro Júlio Dário, parceiro da iniciativa, Prefeitura e Câmara Municipal, estudantes, Uniaraxá, imprensa e outros convidados.

Da Câmara, participaram os vereadores Eustáquio Pereira (PTdoB), que compôs a mesa de solenidade, Juninho da Farmácia (DEM) e Marcílio da Prefeitura (PT).

A incubadora de empresas permite às empresas novas que não tem condições de se firmar no mercado em ter ambiente e assessoria técnica e de escritório para que elas passem esse estágio inicial. É o que explica Henrique José Avelar, diretor do Cefet Araxá.

“É um período de dois anos. Durante esse tempo a empresa vai desenvolver o seu produto que tem que ser dá área tecnológica. Tem que ter um sentido de inovação, envolvendo a parte de tecnologia, não necessariamente na eletrônica. Aí a empresa tem esse prazo em que vai ter esse suporte para ter fôlego para se firmar no mercado”, destaca.

O edital fica aberto para inscrições de 21 de agosto até 21 de setembro. Logo após tem o período de avaliação dos projetos e em outubro elas são incubadas dentro do programa apresentado. A incubadora foi lançada em outra ocasião em Araxá, mas, segundo Ronaldo Ferreira Machado, gerente da Nascente Incubadora de Empresas do Cefet, ele ficou desativado e está sendo retomado nesta parceria com o Centro Júlio Dário.

“O edital público está sendo lançado no site do Cefet, no site da Nascente, e a partir desse edital as empresas interessadas têm uma série de condições a seguir. Tem que apresentar o plano de trabalho, depois uma apresentação oral. A partir dessas análises, por critério de pontuação, as empresas são escolhidas. Aí iniciasse o processo de residência, que pode ser o de pré-incubação, que é de um ano, ou de incubação, que é de até dois anos. Estamos lançando espaço para quatro empresas, se forem projetos de incubação, entrarão dois, se for pré, poderão entrar até quatro”, conclui.

Notícias relacionadas