Acia participa de missão empresarial na China

Acia participa de missão empresarial na China

Da Redação – A Associação Comercial e Industrial de Araxá (Acia) participou de uma missão empresarial na China. A vice-presidente da entidade, Valda Eurides Alves Sánchez, e o presidente da Câmara do Distrito Industrial, Jaime Sánchez Rozo, participam da viagem promovida pela Universidade Sergio Arboleda, da Colômbia.

Um grupo de empreendedores da América do Sul embarcaram para a China no último dia 26 de dezembro, onde permaneceram até esta sexta-feira (20). Os diretores da Acia deixaram o Brasil rumo a Bogotá, onde se juntaram ao restante da comitiva.

A missão à China é organizada pela Universidade da Colômbia que já realizou cerca de 14 viagens com objetivos culturais e de negócios. Uma ampla programação foi desenvolvida para os participantes que visitaram diversas cidades chinesas como Pequim, Xian, Nanjing, Tunxi, Huangshan, Hangzhou, Shanghai, Guangzhou e Hong Kong.

Potência

A China é o maior país da Ásia Oriental e o mais populoso do mundo, com mais de 1,3 bilhão de habitantes, aproximadamente um sétimo da população da Terra. É uma república socialista governada pelo Partido Comunista da China sob um sistema de partido único.

Com aproximadamente 9,6 milhões de quilômetros quadrados, a República Popular da China é um dos maiores países do mundo. Desde a introdução de reformas baseadas no mercado econômico em 1978, a China tornou-se uma das economias em mais rápido crescimento, o segundo maior exportador e o terceiro maior importador de mercadorias do planeta.

A rápida industrialização reduziu a sua taxa de pobreza de 53% em 1981 para 8% em 2001. A China tem sido caracterizado como uma superpotência emergente por vários acadêmicos, analistas militares e analistas econômicos.

A importância da China como uma grande potência é refletida através de seu papel como segunda maior economia do mundo nominalmente (ou segunda maior em poder de compra) e como membro permanente do Conselho de Segurança da ONU.

Além disso, é reconhecido como um Estado com armas nucleares, além de possuir o maior exército do mundo em número de tropas e o segundo maior orçamento de defesa.

Notícias relacionadas