Conferência discute implantação do Sistema ??nico de Assistência Social

Conferência discute implantação do Sistema ??nico de Assistência Social

O Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS) promove durante todo o dia de hoje (29) a Conferência Municipal de Assistência Social, no Centro Universitário do Planalto de Araxá (Uniaraxá).

O objetivo do evento é discutir e elaborar propostas – divididas em oito eixos – para a implantação do Sistema Único de Assistência Social (Suas) em Araxá, com a participação do prefeitura e demais órgãos públicos, entidades do setor e comunidade.

As propostas serão encaminhadas ao governo federal, que promove a Conferência Nacional de Assistência Social entre os próximos dias 30 de novembro a 3 de dezembro, em Brasília, através do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e do Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS).

“As novas normas estabelecidas pela política nacional de assistência social (Suas) mexe diretamente com a nossa forma de atuar, já que os recursos e programas sociais no município vêm do governo federal”, afirma o vice-prefeito e secretário municipal de Desenvolvimento Humano, Miguel Alves Ferreira Júnior.

“O Brasil tem várias realidades e cada localidade tem as suas peculiaridades que, às vezes, não são comuns em todas as regiões. É preciso tratar a questão da assistência social de uma forma macro para que cada cidade tenha a sua demanda atendida”, acrescenta.

O Suas

O Sistema Único de Assistência Social (Suas), cujo modelo de gestão é descentralizado e participativo, constitui-se na regulação e organização em todo território nacional dos serviços, programas, projetos e benefícios socioassitenciais, de caráter continuado ou eventual, executados e providos por pessoas jurídicas de direito público sob critério universal e lógica de ação em rede hierarquizada e em articulação com iniciativas da sociedade civil.

Além disso, o Suas define e organiza os elementos essenciais e imprescindíveis à execução da política pública de assistência social, possibilitando a normatização dos padrões nos serviços, qualidade no atendimento aos usuários, indicadores de avaliação e resultado, nomenclatura dos serviços e da rede prestadora de serviços socioassistenciais.

Notícias relacionadas