Horário de verão termina neste domingo

Horário de verão termina neste domingo

O horário de verão 2009/2010 termina à 0h deste domingo (21). Com isso, às 24h deste sábado (20), os relógios deverão ser atrasados em uma hora. A medida, que começou à 0h de 18 de outubro passado, abrangeu os Estados de Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal.

Os Estados do Nordeste não foram incluídos, juntamente com os do Norte, porque o Ministério de Minas e Energia (MME) avaliou que os benefícios seriam inferiores para essas regiões.

No total, esta edição do horário de verão contou com 126 dias de duração, 7 a mais do que na versão passada. Desde o ano passado, foram fixadas datas para seu início e término: ficou definido que, todos os anos, a medida entrará em vigor sempre à 0h do terceiro domingo de outubro e se estenderá ao terceiro domingo de fevereiro. No ano em que houver coincidência entre o domingo previsto para o término do horário de verão e o domingo de Carnaval, o encerramento ocorrerá no domingo seguinte.

Minas Gerais

Na área de concessão da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), verificou-se, segundo o balanço parcial, uma redução na demanda máxima, ou seja, o pico diário da carga que ocorre no período das 18h às 22h, de 3,5%, correspondendo a cerca de 250 MW, 0,3 ponto percentual a mais que o ano passado. Essa potência equivale a:

– geração a plena carga de quase duas usinas do porte da Usina Térmica de Igarapé (131 MW) ou;

– geração de quatro geradores da Usina Hidrelétrica de Três Marias, também a plena carga (66 MW cada) ou;

– 30% da carga de pico de todo o Triângulo Mineiro, com 66 municípios, ou;

– 12% da carga de pico da Região Metropolitana de Belo Horizonte (34 municípios) ou;

– demanda de pico de uma cidade de 700 mil habitantes.

No consumo, estima-se que a economia de energia registrada no horário de verão de 2008/2009 se manteve no período atual, chegando a 0,5%, o que representa 30 MWméd (megawatts médios).

“Essa economia é suficiente para abastecer, durante dez dias, a capital Belo Horizonte”, afirma Wilson Fernandes Lage, engenheiro de operação do sistema da Cemig.

Para o consumidor residencial, a economia se dá na menor utilização da iluminação artificial, que pode chegar a uma redução de até 5% no consumo mensal de energia.

No Brasil

A expectativa de economia nas regiões do país onde o horário de verão foi adotado, de acordo com avaliações do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), é de 4,4% de redução na demanda. Em termos de demanda máxima, a redução deverá superar o valor de 2.270 MW, o que equivale a, aproximadamente, 30% da carga no horário de ponta da cidade de Belo Horizonte.

Já a expectativa da redução da carga de energia é de 191 MWméd, correspondentes a 0,5% da carga dos subsistemas Sul/Sudeste/Centro-Oeste ou a 55 dias de consumo da cidade de Belo Horizonte.

Notícias relacionadas