Vereadores criticam trabalho de secretarias e assessorias municipais

Vereadores criticam trabalho de secretarias e assessorias municipais

A reunião da Câmara Municipal de Araxá promovida nesta quinta-feira (14) foi marcada por diversas críticas ao trabalho de algumas secretarias e outros departamentos da atual gestão da Prefeitura de Araxá. Tanto vereadores oposicionistas quanto governistas manifestaram as suas indignações pela maioria dos requerimentos que reivindicam ações do Executivo não ter resposta em tempo hábil, além da demora na execução de obras, principalmente em relação ao trânsito.

Requerimentos que aguardam por uma resposta há mais de um ano e que não chegam aos destinatários, desrespeito ao trabalho do vereador, interesses politiqueiros, reforma administrativa, obras simples que não são executadas, negligência no atendimento e até o pedido de ajuda a um pai de santo para “destravar” as ações demandadas foram debatidos na tribuna pelos parlamentares.

Abertura do debate

O democrata Mateus Vaz de Resende, um dos vereadores que mais solicitam intervenções no sistema viário da cidade, iniciou o assunto dizendo que a maioria dos requerimentos não está sendo encaminhada corretamente aos destinatários.

“Fui informado pela assessora de Trânsito (Viviani Antunes Gomes) que nove requerimentos meus não chegaram ao destino dela. Fui verificar no setor de protocolo a tramitação desses requerimentos dentro do Executivo e o Gabinete os repassou à Secretaria de Desenvolvimento Urbano, foi a última tramitação. Então, ficamos indignados em pensar que o nosso trabalho de atender as pessoas está indo em vão. As suas reivindicações não estão chegando de maneira correta para que os serviços sejam executados”, afirma o vereador.

Ele acrescenta que o trabalho do vereador tem o intuito de fortalecer as ações da administração pública. “Os requerimentos têm o objetivo de facilitar a conclusão de obras. Às vezes, pequenos serviços estão deixando de ser atendidos. Por exemplo, eu fiz um requerimento para consertar a tampa de um PV (bueiro) próxima à Igreja de São Sebastião. Há mais de oito anos que essa tampa está rebaixada quando foi recapeada a avenida (Vereador João Sena) e está causando transtornos aos motoristas. Um serviço de fácil execução, mas que até agora não foi feito e nem justificado o porquê não fazer.”

Para Mateus, o prefeito Jeová Moreira da Costa precisa cobrar mais de seu secretariado. “Pedi a ele também uma transparência em relação ao protocolo, porque o requerimento é um documento oficial da Câmara e não pode simplesmente ser engavetado em qualquer setor. Ele deve chegar corretamente ao seu destinatário, e a pessoa destinatária tem que dar uma resposta, ou que sim, ou que não. Se não, justificar o motivo”, diz.

Quem sabe um pai de santo não resolva a questão?

O ponto forte do debate foi durante o discurso do vereador José Gaspar Ferreira de Castro (PMDB), o Pezão 100% Povão. Segundo ele, o prefeito se dispõe em querer fazer as ações reivindicadas, mas quando são encaminhadas para os secretários ficam “travadas”. “Parece até coisa de terreiro de macumba. O prefeito quer fazer, mas nos secretários as coisas ficam paradas. Acho que somente chamando um pai de santo pode destravar as vontades do povo. O trabalho do vereador está sendo desprestigiado.”

E Pezão não parou por aí: “Temos requerimentos que não são respondidos há mais de um ano, temos um monte de serviços simples para se fazer e que não são feitos, coisas que são resolvidas em dois dias de trabalho. Tem secretário que está preocupado em ser candidato a vereador e está deixando as suas obrigações de lado.”

Ao pedir um aparte a Pezão, o líder do governo na Câmara, vereador Márcio de Paula (PR), disse que os secretários estão recebendo muitas demandas e precisam de equipe para dividir as funções. Ele até sugeriu que a prefeitura crie uma Secretaria de Serviços Urbanos para agilizar as pequenas intervenções reivindicadas pela comunidade – instalação de um quebra-molas, pintura de faixa de pedestre, abertura de uma rua, limpeza de um terreno baldio e outros.

Outro governista insatisfeito

Além de Pezão, José Domingos Vaz (PDT) é outro vereador da base governista que está insatisfeito. Ele falou sobre a necessidade de a prefeitura fazer uma reforma administrativa. “É necessário fazer essa reforma aonde tem gargalos para resolver. Que se mude, governo é isso aí. Em um ou dois anos se as coisas não estão andando, que se faça essa reforma administrativa. E o governo Jeová já está na hora de pensar e executar isso”, diz.

Ele também citou um antigo requerimento seu não respondido que pede a municipalização das avenidas Hitalo Ros, José Ananias de Aguiar (Comboio) e Tancredo Neves, além de cobrar explicações sobre a paralisação da reforma do ginásio do Urciano Lemos e a execução da revitalização da Praça João Amâncio, que está com o projeto parado.

“O vereador é o representante nato do povo. O nosso papel é fiscalizar e votar os projetos para que sejam executados pelo prefeito.”

Notícias relacionadas