Super banner
Super banner

Alunos araxaenses participantes do torneio de robótica em Betim

Alunos araxaenses participantes do torneio de robótica em Betim

Foto: Ascom PMA

Os alunos araxaenses que participaram do torneio de robótica “First Lego League”, realizado na cidade de Betim, nos dias 22 e 23 de novembro, estiveram na manhã de segunda-feira no Instituto Colombo, para apresentar ao prefeito Dr. Jeová Moreira da Costa, os projetos desenvolvidos pela equipe durante os dois dias de evento.

Os 10 alunos e três professores que compuseram a Equipe Adventure Bot, mostraram o ao chefe do executivo o projeto de uma casa ecológica, totalmente construída em PVC, material derivado do plástico, muito utilizado na construção civil na confecção de forros e sistemas de isolamento térmico e acústico. De acordo com os projetistas, o imóvel seria a prova de inundações, já que contaria com um sistema de bóias que faria com que a casa flutuasse em caso de enchentes. Uma outra aparelhagem com âncoras fixaria a casa em um determinado ponto impedindo que ela ficasse á deriva pelas águas.

Os cientistas mirins abordaram também a questão da sustentabilidade ambiental. Toda a casa é guarnecida por calhas e canos que fariam recolhimento da água da chuva e a armazenaria num tanque fixado abaixo do piso, lá esta água seria tratada e reaproveitada pelos moradores.

A equipe Adventure ainda elaborou a maquete de um robô futurista controlado por rádio freqüência. O projeto assemelha-se aos dróides de exploração planetária construídos pela Nasa para coleta de amostras de solo alienígena.

Os meninos de Araxá ficaram em vigésima colocação no torneio. De acordo com a professora, Sirley Ribeiro Cunha, que acompanhou a comitiva, todos os alunos receberam cursos de capacitação e orientação na área de tecnologia. “Todos foram previamente preparados para participar”. Disse.

O Prefeito Doutor Jeová destacou a importância desses trabalhos, principalmente porque ajudam no desenvolvimento dos alunos. “É uma oportunidade que os alunos tem de aprender o que está além da sala de aula, de se desenvolver, de buscar uma vocação. Isso é importante e a prefeitura de Araxá vai apoiar”, disse doutor Jeová.

Yuri Machado Silva, de 11 anos, falou em nome do grupo da experiência que os alunos viveram nos dois dias de torneio. “A gente aprendeu muito, nos desenvolvemos, foi uma oportunidade de compartilharmos conhecimentos. A viagem foi muito divertida”, finalizou Yuri.

Notícias relacionadas