Super banner
Super banner

Apae interrompe atendimento e reivindica verbas carimbadas que estão paradas na prefeitura

Apae interrompe atendimento e reivindica verbas carimbadas que estão paradas na prefeitura

Funcionários da Apae durante protesto na porta da entidade - Foto: Jorge Mourão/Diário de Araxá

DA REDAÇÃO – A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Araxá paralisou o atendimento partir desta segunda-feira (7) em protesto ao não repasse de recursos carimbados do governo federal (SUS e Fundeb) que estão parados na conta da Prefeitura de Araxá desde 2012. No total, os recursos pleiteados totalizam pouco mais de R$ 109 mil.

Funcionários da entidade, que estão com salários atrasados há dois meses, se mobilizaram no início desta tarde em frente à sede da entidade reivindicando o repasse imediato por parte do Município para que as atividades sejam retomadas, exibindo cartazes com os dizeres de “Paralisação já”, “2 meses sem salários” e “Não é esmola, é direito”.

A diretoria da Apae afirma que o impasse prejudica cerca de 500 alunos especiais que recebem atendimento diário pela Apae, com as atividades na área de educação e saúde, como fisioterapia, psicologia, enfermagem, fonoaudiologia e até limpeza comprometidos. Além dos salários atrasados dos funcionários, a entidade também relatou que está em débito financeiro com prestadores terceirizados.

Embora um projeto de lei que autoriza o repasse dos R$ 109 mil pleiteados foi aprovado pela Câmara de Vereadores na reunião ordinária na terça-feira passada (1º), até o momento o montante não foi liberado pelo Executivo. A diretoria esclarece ainda que todas as prestações de contas da entidade foram realizadas junto à prefeitura e ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), não entendendo o motivo do impasse para receber as verbas do governo federal.

Notícias relacionadas