Super banner
Super banner

Cerca de 2,5 mil escolas públicas já estão conectadas via banda larga

Duas mil e quinhentas escolas públicas já receberam internet banda larga. O balanço foi feito durante o 52º Painel da Associação Brasileira das Telecomunicações (Telebrasil), na Costa do Sauípe. O secretário de Educação à Distância do Ministério da Educação (MEC), Carlos Eduardo Bielschowsky, representantes das empresas de telefonia, da Casa Civil, do Ministério das Comunicações, do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e da Telebrasil fizeram uma reunião para avaliar os trabalhos.

O programa foi lançado em abril pelo MEC e a meta para o primeiro bimestre, instalar a conexão em 2 mil escolas, já foi cumprida. Um dos problemas detectados nesses primeiros meses pelas teles é a falta de estrutura em algumas escolas para receber o cabeamento. Em alguns lugares, o laboratório de informática não existia mais ou a diretoria negou-se a receber os técnicos das empresas porque não havia sido comunicada sobre a instalação.

“Percebemos que há a necessidade de comunicar a todas as secretarias de educação quais escolas serão beneficiadas e quando. Isso foi agora ajustado em um termo de compromisso, o MEC vai repassar isso para a gente responder sobre a validação da escola”, explicou o vice-presidente do Consed, Adeum Sauer. As escolas que não tiveram a estrutura passarão a vez para aquelas que já podem receber a banda larga até que estejam adequadas.

O programa de banda larga prevê que 56 mil escolas sejam beneficiadas até 2010. Desse total, 40% devem ser instaladas em 2008, 40% em 2009 e os 20% restantes em 2010. O acordo entre governo e teles foi feito a partir da troca da obrigação das operadoras de telefonia em instalar Postos de Serviços de Telecomunicações (PSTs) e levar aos municípios um sistema chamado backhauls, que é a infra-estrutura de rede para conexão em banda larga.

“A avaliação foi positiva. Se as empresas não instalarem a rede dentro dos prazos serão multadas, então não tenho a menor dúvida que as metas serão cumpridas”, avaliou o secretário executivo da Telebrasil, César Rômulo.

Durante o painel, Bielschowsky apresentou o Portal do Professor, que será lançado ainda em junho e disponibilizará conteúdos multimídias para serem usados em sala de aula.  Rômulo lembrou que é fundamental que o governo desenvolva os conteúdos digitais pedagógicos.

“Eles [MEC] estão cientes de que é preciso capacitar os professores e fornecer esse material”, afirmou Rômulo. Ele não descarta que no futuro as empresas possam estabelecer parcerias com o governo para disponibilizar os conteúdos. “A gente quer que esse investimento seja otimizado na melhoria da qualidade do ensino. O resultado é criança melhor capacitada”, apontou.

Notícias relacionadas