Super banner
Super banner

Edna Castro barra votação de reajuste para dentistas da rede pública

Edna Castro barra votação de reajuste para dentistas da rede pública

Edna Castro durante pedido de vistas ao projeto - Foto: Jorge Mourão

Da Redação/Jorge Mourão – Um pedido de vistas da vereadora Edna Castro (PSDB) impediu a votação do projeto de lei que concede aumento do piso salarial para dentistas da rede pública de R$ 900 para R$ 1.866 (107,33%), na reunião ordinária da Câmara Municipal de Araxá, nesta terça-feira (13). A aprovação da proposta era praticamente certa pela garantia de seis votos favoráveis, incluindo o de Edna Castro que sempre votou a favor do Executivo, mas ela roubou a cena e segurou o projeto durante sua tramitação na Ordem do Dia.

Em sua justificativa, disse que era contra o reajuste somente para um segmento, atitude bastante aplaudida pelos demais servidores da saúde que lotaram o plenário e reivindicavam o benefício. Inclusive a vereadora participou das negociações com o prefeito Jeová Moreira da Costa na semana passada juntamente com a classe, mas não tiveram resultado.

Antes disso, a Mesa Diretora convocou o suplente Pastor Moacir (PDT) para a votação, já que Márcio de Paula (PR) estava impedido por ser dentista da rede pública e era parte interessada, e o voto do suplente era favorável na certa, mas ele teve somente seus 60 segundos de ‘fama’ devido ao pedido de vistas.

Pastor Moacir e Márcio de Paula - Foto: Jorge Mourão

Para a próxima reunião, há três possibilidades. Ou o prefeito encaminha um projeto contemplando todos os segmentos, ou retira o reajuste somente para dentistas, ou o projeto é colocado em votação e se contar mesmo com o voto contrário de Edna é reprovado, pois os vereadores Lídia Jordão (PP), Mateus Vaz de Resende (DEM) e Juninho da Farmácia (DEM) também são contra. O presidente Roberto do Sindicato (PP) não vota para esse tipo de proposta. Aí seriam cinco votos favoráveis, mas insuficientes – da bancada governista, Garrado (PR), Alexandre Irmãos Paula (PR), Pezão (PMDB) e o suplente Pastor Moacir (PDT), além do aval do oposicionista Marco Antonio Rios (PSDB).

 Edna Castro espera por um resultado positivo caso aconteça outras negociações com o prefeito, porém, se caso seja da vontade de Jeová conceder o reajuste somente para os dentistas ou para toda a classe, tem que correr contra o tempo. Pelo calendário eleitoral de 2012, esse tipo de proposta pode ser sancionada somente até o dia 7 de abril.

Notícias relacionadas