Super banner
Super banner

Jeová fecha acordo com anestesistas, mas anuncia demissão de 50 médicos

Jeová fecha acordo com anestesistas, mas anuncia demissão de 50 médicos

Prefeito Jeová Moreira da Costa - Foto: Jorge Mourão

DA REDAÇÃO – O prefeito Jeová Moreira da Costa anunciou que irá demitir cerca de 50 médicos que atendem pela rede pública de saúde do município, em entrevista à Rádio Imbiara após uma longa audiência promovida pela Justiça e a Curadoria de Saúde do Ministério Público entre a equipe de anestesistas da Santa Casa de Misericórdia e representantes da prefeitura – além do prefeito, os secretários Luiz Fernando Alves de Castro (Saúde) e André Luis Sampaio Borges (Assuntos Jurídicos).

Segundo ele, a intenção em reduzir de 110 para 60 o número de médicos na rede pública proporcionará um atendimento mais atencioso aos pacientes, além de remuneram melhor os bons profissionais e acabar com os “vampiros que nem colocavam a mão no paciente”.

Apesar de defender que com menos médicos o atendimento será melhor, em sua opinião, a medida contraria o número recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) que é de 2,5 médicos para cada mil habitantes, e no caso de Araxá este número será reduzido pela metade.

Já em relação à audiência com os anestesistas, que teve a participação do juiz José Aparecido Fausto de Oliveira e da promotora Mara Lúcia Silva Dourado, um acordo foi acertado depois da ameaça de greve devido a quatro meses de atraso no pagamento de plantões da equipe, além de oito meses de atraso no pagamento de cirurgias eletivas, segundo o anestesista Ilson Ramos.

De acordo com ele, a prefeitura nunca reconheceu a dívida e houve um verdadeiro descaso por parte do poder público com os anestesistas.

O prefeito declarou que houve equívoco a respeito do pagamento da equipe, pois a prefeitura pagava o valor de R$ 350 que é referente do plantão à distância (12 horas) e a equipe reinvindicou R$ 1 mil que refere-se ao plantão presencial. “A prefeitura vai pagar de acordo com o que ficou decidido na audiência”, garantiu.

Notícias relacionadas