Prefeitura apoia criação da Comissão de Ética de Enfermagem

Prefeitura apoia criação da Comissão de Ética de Enfermagem

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) que possui Comissão de Ética Médica, agora passa a contar também com a Comissão de Ética de Enfermagem. Trata-se da primeira Comissão normatizada implantada na cidade o que reflete na melhoria da qualidade do serviço de enfermagem, assegurando mais ética e segurança para os pacientes. A posse da Comissão foi nesta quinta-feira, 28, na sede da UPA e contou com a presença de representantes do Conselho Regional de Enfermagem de Minas Gerais (Coren).

A Secretária de Saúde, Diane Dutra, destaca que a Comissão é importantíssima para avaliar as condutas éticas, sugerir treinamentos e capacitações, além de valorizar a profissão, dando assistência a todos os membros da enfermagem.  Ressalta que o Coren dará orientações sobre a atuação dos profissionais, vai avaliar se as técnicas aplicadas estão corretas e promover as devidas correções. “É a primeira Comissão de Ética normatizada que toma posse em Araxá e essa referência é muito positiva, mais uma vez a UPA sai na frente com processos e atuações”.

O Coordenador da Comissão de Ética do Coren, Farley Sindeaux Ribeiro, informa que a Comissão tem o objetivo de promover o exercício ético da enfermagem e com a criação dela, a assistência de enfermagem prestada em Araxá será maior. “Tem que prevalecer a cultura da segurança. A Comissão antecipa os possíveis problemas éticos e técnicos que podem ocorrer dentro do serviço e faz um plano de ação para que eles não se repitam. Além de ser o olhar do Conselho dentro da instituição é o ouvido da sociedade e dos profissionais, nos pontos que podem ser resolvidos para melhorar a assistência”.

O presidente da Comissão de Ética de Enfermagem de Araxá, o enfermeiro, Adauto Cesar dos Reis, explica que o grupo pensou em criar uma ferramenta para ajudar na gestão dos serviços de enfermagem da UPA. Na unidade de saúde trabalham quase 50 profissionais e a enfermagem é uma área que lida frequentemente com os dilemas éticos. A Comissão é uma responsabilidade a mais, vai analisar os casos que infringirem o código de ética e promover ações educativas para evitar que as infrações se repitam. “A UPA não tinha obrigatoriedade de montar a Comissão, tivemos apoio total da Prefeitura, uma demonstração de competência, dedicação e respeito que os profissionais de enfermagem mantem e com a sociedade. Araxá se torna exemplo para outras cidades”.

A escolha dos membros da Comissão de Ética é feita por votação e o mandato tem duração de dois anos.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *