Apesar da crise mundial, agronegócio mineiro mantém recorde

Apesar da crise mundial, agronegócio mineiro mantém recorde

As exportações do agronegócio mineiro, no período de janeiro a outubro de 2008, movimentaram cerca de US$ 4,8 bilhões. Na comparação com os US$ 4,1 bilhões alcançados no mesmo período do ano passado, houve um crescimento da receita de 18,3%.  Os dados são do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e foram organizados pela Superintendência de Política e Economia Agrícola da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa).

De acordo com a análise da Superintendência, prevalece a estimativa de um novo recorde nas exportações dos produtos do agronegócio de Minas, que nos doze meses de 2007 somaram US$ 4,9 bilhões.

Há indicadores de que os reflexos da crise econômica mundial poderão reduzir o ritmo das exportações do agronegócio mineiro no mercado internacional e neste caso os números não serão tão altos como se previa inicialmente, mas para a Superintendência prevalece a estimativa de uma receita superior à do ano passado.

Para o secretário Gilman Viana, os levantamentos sobre as exportações do agronegócio mostram números muito bons até setembro, sobretudo em razão do aumento dos preços unitários dos produtos no mercado internacional, porque houve quedas dos volumes exportados em diversos casos.

“Agora não há mais demanda acirrada, mas os preços sobem e o câmbio favorece as exportações”, enfatiza. No caso do café, segundo Viana, além da elevação do preço há também o aumento da quantidade exportada. “No entanto, devemos considerar também que mesmo no caso desse produto não há o correspondente lucro para o produtor, porque o custo de produção é elevado, principalmente em razão do preço dos fertilizantes”, explica.

No acumulado dos dez meses deste ano, as exportações de café mostraram mais uma vez sua força, alcançando o valor de US$ 2,4 bilhões, contra os US$ 2,1 bilhões do mesmo período de 2007. Leite e laticínios também se destacam nas exportações de janeiro a outubro, com receita da ordem de US$ 210,7 milhões, na comparação com os US$ 58,7 milhões registrados no mesmo período do ano passado.

O complexo soja (grão, farelo e óleo) também registrou crescimento na receita das exportações. Nos dez meses analisados, a comercialização no exterior movimentou, aproximadamente, US$ 248,5 mil, valor superior em 33,7% aos US$ 185,8 mil registrados de janeiro a outubro do ano passado.

Madeiras e derivados exportados por Minas, entre janeiro e outubro, tiveram um crescimento da receita de 11,5%, alcançando cerca de US$ 546,4 milhões, enquanto no ano passado o valor foi de US$ 490,3 milhões.

A receita com a venda de carnes no mercado mundial, entre janeiro e outubro deste ano, foi de US$ 572,2 milhões, aproximadamente, 9,1% mais que o valor alcançado no mesmo período de 2007.

O segmento de aves, nas exportações mineiras de janeiro a outubro de 2008, teve destaque com receita de US$ 175,7 milhões na comparação com os US$ 128 milhões registrados no mesmo período de 2007.  O aumento no valor foi de quase 37%.

No caso da carne suína, houve um salto de 84,1% na receita da exportação, alcançando US$ 59,2 milhões contra US$ 32,2 milhões entre janeiro e outubro do ano passado.  Já as vendas de carne bovina, com uma receita de US$ 251 milhões, apresentaram uma retração de 14,9% em relação aos dez primeiros meses do ano passado.

Notícias relacionadas