Super banner
Super banner

Início de inspeção sanitária nas escolas já aponta irregularidades

Início de inspeção sanitária nas escolas já aponta irregularidades

Equipes da Vigilância Sanitária durante o trabalho de vistoria - Fotos: Raphael Rios

Da Redação/Raphael Rios – Por recomendação do Ministério Público de Minas Gerais, todas as instituições de ensino de Araxá estão sendo vistoriadas por uma equipe da Vigilância Sanitária Estadual em conjunto com a Gerência Regional de Saúde (GRS) de Uberaba. Uma equipe de 11 profissionais deu início aos trabalhos pelas creches da cidade.

A recomendação partiu da promotora Mara Lúcia Silva Dourado após dois casos que chamaram a atenção. Em 2010 duas crianças de uma creche tiveram suspeitas de intoxicação; já em maio deste ano o Corpo de Bombeiros localizou durante atendimento de uma ocorrência restos de animais, larvas do mosquito da dengue e até um morcego morto em uma caixa d’água de um Centro Municipal de Educação Infantil (Cemei).

Nas escolas, os profissionais analisam principalmente a qualidade da água, o preparo das refeições e as condições físicas do prédio. Já nas primeiras creches vistoriadas, os agentes localizaram irregularidades.

Em um Cemei no bairro Boa Vista, havia material reciclado depositado onde deveria ser um espaço pedagógico para as crianças. Além disso, o bebedouro estava fora do padrão com copos das crianças espalhados dentro do local, várias rachaduras já que o prédio necessita de reforma, e até larvas foram encontradas em um cano que encaminha a água para a rua.

Em outro Cemei, este no bairro Alvorada, os agentes notaram mofo no teto do banheiro e a casinha utilizada para as brincadeiras das crianças estava sem condição de uso. Esses são alguns exemplos que os agentes orientaram os diretores do local.

Segundo a coordenadora da Vigilância Sanitária Estadual, Ivone Maria de Melo Carneiro, neste primeiro momento haverá o trabalho de orientação e um relatório completo das inspeções será encaminhado ao Ministério Público. A partir daí as instituições de ensino serão notificadas para realizar as adequações necessárias.

Até o dia 15 de janeiro de cada ano, a partir de 2012, um laudo deve ser apresentado ao Ministério Público.

A Secretaria Municipal de Educação já tomou conhecimento das primeiras irregularidades e vai buscar soluções juntamente com as Secretarias de Saúde e de Desenvolvimento Urbano.

Notícias relacionadas