Mudanças na Vigilância em Saúde

Mudanças na Vigilância em Saúde

A Vigilância em Saúde de Araxá passa por mudanças. Elias Pedro Vieira deixa o cargo de coordenação que será assumido pela ex-secretária de Saúde em Tapira e atualmente coordenadora do Centro de Referencia em Saúde do Trabalhador (Cerest), Maria Célia de Castro.

Elias ficará responsável apenas pela coordenação do Centro de Controle de Zoonoses, função que já acumulava desde o início do governo do prefeito Jeová Moreira da Costa. De acordo com o secretário municipal de Saúde, Antônio Marcos Belo, toda a área de Vigilância em Saúde será modificada. “Visualizamos que existiam alguns problemas, situações que necessitavam de um algo a mais, como a falta de uma análise crítica de resultados das ações epidemiológicas.”

Segundo Belo, a Vigilância Sanitária e a epidemiológica também terão mudanças. “O Elias Pedro assume diretamente a coordenação do setor de zoonoses que é um trabalho muito elogiado pela comunidade e vai ajudar na coordenação da vigilância sanitária que também terá uma nova responsável direta e teremos uma ampla reestruturação da vigilância epidemiológica”, diz

“A vigilância em saúde será de responsabilidade da ex-secretária de Saúde em Tapira e atualmente coordenadora do Cerest, Maria Célia de Castro. Uma pessoa que já passou por diversas áreas da saúde, possui uma ampla experiência na área, está realizando pós-graduação na Escola de Saúde Pública em Belo Horizonte. Enfim, será uma adequação importante que vai facilitar a nossa gestão na Secretaria de Saúde e principalmente proporcionar a interação entre da vigilância a atenção primaria à saúde. Será um ganho muito grande”, acrescenta.

O secretário afirma que o trabalho realizado na vigilância em saúde até o momento merece elogios. “Temos que destacar o trabalho do Elias Pedro, mas precisávamos de mais do que estava acontecendo. Esse mais é justamente o que estamos buscando, como fizemos com a atenção primaria. Visualizamos alguns problemas e aproveitamos as necessidades de mudanças de acordo com a orientação do governo do Estado e decidimos realizar algumas mudanças. Todos os setores vão ganhar com essas alterações, a vigilância ganha, a vacinação que não estava cumprindo algumas metas também vai melhorar, portanto, diversas ações que necessitam de um trabalho integrado terão um crescimento importante.”

Belo ressalta que o projeto como um todo necessitava de mudanças. “Tínhamos ações de vigilância, mas não tínhamos uma análise crítica de resultados. Por exemplo, você vacina 70% das pessoas e deveria vacinar 85%. Então, o que aconteceu? Porque não cumprimos a meta? O que foi errado? Temos que ter uma análise crítica diariamente, temos que identificar o erro para corrigir. Não é só na vigilância que está havendo modificações, todos os setores estão passando por mudanças e agora é o momento da vigilância.”

Notícias relacionadas