Super banner
Super banner

Ana Clara é lembrada no encerramento da Semana de Enfrentamento à Violência

Ana Clara é lembrada no encerramento da Semana de Enfrentamento à Violência

Passeata Ana Clara

Da Redação/Caio Aureliano – A Semana de Enfrentamento à Violência Sexual contra crianças e adolescentes promoveu uma passeata neste sábado (18). Ana Clara, menina de 11 anos, que foi assassinada em outubro passado foi homenageada. Buzinaços e cartazes fizeram parte da manifestação iniciada em frente ao estádio municipal Fausto Alvim e encerrada no calçadão da Avenida Antônio Carlos.

A passeata lembrou-se do dia 18 de maio que é nacionalmente conhecido como Dia Nacional de Combate a Violência e o Abuso Sexual contra crianças e adolescentes.

O objetivo é alertar a população que casos com o de Ana Clara ainda existem e, caso tenha algo suspeito com seu familiar ou vizinho, a denúncia é fundamental para evitar mais crianças e adolescentes vítimas de violência sexual.

De acordo com a diretora do Instituto Foco, Cristiane Mirza, o movimento é realizado em prol do dia 18 de maio – Dia Nacional de Combate a Violência e o Abuso Sexual contra crianças e adolescentes. “Em Araxá, mobilizamos seja com blitz, caminhada ou passeata há 10 anos sobre esse dia. É o dia de combater todo o mal que a pedofilia, o abuso e a violência traz para a nossa criança e o nosso adolescente. Realizamos no ano passado um banner humano. Esse ano fizemos uma mobilização diferente e o objetivo é fazer que as pessoas não se calem”, diz a diretora do Instituto Foco.

O movimento foi alusivo a menina Ana Clara que para Mirza, não se pode esquecer esse caso que chocou a cidade. “Quando a gente esquece, não se mobiliza. Então, essa data significa mobilizar a sociedade, o governo e o município para que fatos como esses não aconteçam mais. Precisamos conhecer mais a rotina das nossas crianças”, acrescenta.

Para a psicóloga Maria das Graças Resende Vasconcelos, é importante ficar atento enquanto pais, educadores e cidadãos, a criança tem sinais e os manifesta de alguma forma mostrando o que está acontecendo. “Um dos sinais mais frequentes é a mudança de comportamento. Se você conhece o seu filho, você vai saber como ele é. Se ele teve uma mudança brusca de comportamento é um dos indícios de ficar atento o que pode está acontecendo, não quer dizer que seja violência, mas você tem que ficar atento as mudanças de humor, apetite, passa a ter medo das pessoas, principalmente se for o homem, vai ter medo de algum homem chegar perto dela ou da mulher”, destaca a psicóloga.

“A criança passa a ter dificuldade no rendimento escolar; ela vai ao extremo, se fecha ou fica irritada. Então, são situações que você precisa observar enquanto família e professor. Ele (aluno) tem uma rotina que segue, mas, se ele muda bruscamente, tem que ser avaliado se os direitos dele estão sendo avaliados. Essa é a principal dica. Avaliar a mudança de comportamento da criança”, acrescenta.

O pai da Ana Clara, Edmar Silva da Mata, agradeceu a homenagem prestada a sua filha. “A gente fica até maravilhado do apoio dessas pessoas que estão fazendo esse manifesto para que não esteja acontecendo com outras crianças igual ocorreu com a Ana Clara. A gente agradece a população de Araxá e todos os envolvidos pela homenagem”, finaliza o pai da Ana Clara.

Notícias relacionadas