Super banner
Super banner

Balança comercial de exportação de Araxá despenca 55,65%

Balança comercial de exportação de Araxá despenca 55,65%

A balança comercial de exportação de Araxá registrou neste primeiro semestre forte queda de 55,65% em relação ao mesmo período de 2008, segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). De janeiro a junho deste ano, o valor das vendas internacionais somou US$ 353.503.383 e, em intervalo igual do ano passado, foram negociados US$ 797.083.866 – diferença de US$ 443.580.483.

A crise financeira mundial e retração econômica afeta principalmente a Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), segunda maior exportadora de Minas, atrás apenas da Vale. De acordo o MDIC, as exportações de ferronióbio (principal produto exportador da mineradora) despencaram em 55,94% – US$ 325.572.183 (1° semestre 2009) contra US$ 739.019.414 (1° semestre 2008).

A jazida de nióbio da CBMM corresponde a 75% de toda a extração mundial e atende principalmente os Estados Unidos, China, Alemanha e Japão. Em recente entrevista ao Diário do Comércio, o diretor Administrativo e Financeiro da CBMM, Antônio Gilberto Ribeiro de Castro, 93% da produção é exportada e os contratos da mineradora no exterior estão escassos.

“As siderúrgicas, que são os principais compradores, estão em situação difícil e as vendas estão caindo”, afirmou. Ele acrescentou que a forte queda contabilizada nos embarques forçou a mineradora a rever investimentos e negociar com os funcionários formas de reduzir custos.

Números em Minas

De acordo com a Central Exportaminas, o Estado manteve-se, até junho, como o segundo maior exportador brasileiro, com 12,9% do total exportado pelo Brasil, ficando atrás de São Paulo.

Dentre os principais estados exportadores, Minas foi o Estado que apresentou menor queda nas exportações (14,8%) em relação ao primeiro semestre do ano passado.

Notícias relacionadas