Cemig divulga balanço parcial da operação antigatos em Araxá

Cemig divulga balanço parcial da operação antigatos em Araxá

O mutirão de inspeções e cortes realizados pela Cemig nesta semana, em Araxá, identificou até ontem, 29/8, 222 instalações com indícios de irregularidades, de um total de 370 inspeções realizadas. As instalações suspeitas tiveram o medidor substituído e o equipamento retirado foi enviado para análise em laboratório. Os números parciais apontam que  560 instalações tiveram o fornecimento de energia suspenso em função de inadimplência.

As inspeções e cortes realizado pela Cemig continuam acontecendo por toda a cidade como rotina diária das equipes de campo. Já os mutirões para corrigir ligações de energia com possíveis irregularidades, os populares “gatos”, e executar cortes no fornecimento de energia em função de inadimplência serão estendidos aos municípios da região nas próximas semanas.

Segundo o gerente de Medição e Perdas da Cemig, Luiz Renato Fraga Rios, a concessionária tem um prejuízo anual de R$ 300 milhões com ligações irregulares e clandestinas. “Além de preservar a segurança da população e coibir esse tipo de crime, a diminuição das perdas decorrentes das ligações irregulares reflete diretamente na tarifa de energia, pois a energia furtada é considerada na composição da tarifa”, afirma.

Ainda de acordo com o gerente da Cemig, a tarifa dos consumidores mineiros poderia ser até 5% menor se não houvesse ligações irregulares e clandestinas. “O prejuízo é rateado entre a Cemig e os consumidores adimplentes, encarecendo a tarifa para aqueles que usam a energia de maneira honesta”, esclarece.

Conforme Luiz Renato, se forem confirmadas as irregularidades, os infratores podem responder criminalmente, já que a intervenção é crime previsto no artigo 155 do Código Penal e prevê multas e pena de um a oito anos de reclusão, além da obrigação de ressarcimento de toda a energia furtada e não faturada em até 36 meses, de forma retroativa. A prática também pode ocasionar acidentes fatais, além de incêndios e danos à rede elétrica.

“Além da sobrecarga na rede elétrica, as ligações irregulares podem causar graves acidentes e danos aos equipamentos elétricos e queda na qualidade da energia, devido às constantes interrupções no sistema elétrico provocadas pela sobrecarga gerada pelo consumo irregular. Vale lembrar, ainda, que várias ocorrências de rompimento de fios e queima de transformadores são registradas devido a essa prática criminosa”, afirma Luiz Renato.

“Acompanhamos o consumo dos mais de 8 milhões de clientes e, além de fazer a rotina diária de inspeções através dessas avaliações de consumo, fazemos inspeções rotineiras e mutirões em todos o estado. Temos encontrado muitas irregularidades e, ao corrigi-las, conseguimos preservar a receita da companhia”, destaca o gerente.

Notícias relacionadas

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *