Super banner
Super banner

Corpo de Bombeiros alerta para segurança de público em casas noturnas

Corpo de Bombeiros alerta para segurança de público em casas noturnas

Sargento Nogueira, responsável pela vistorias promovidas pelo Corpo de Bombeiros em Araxá - Foto: Caio Aureliano

DA REDAÇÃO – A Boate Kiss, em Santa Maria, no Estado do Rio Grande do Sul, sofreu uma tragédia que resultou em mais de 200 mortes na região central gaúcha. E o grave cidade deixa que chocou o país deixou um alerta e fez com que o Pelotão do Corpo de Bombeiros em Araxá promovesse vistoria em seis casas noturnas da cidade para evitar que algo mais grave ocorra com o público. Dicas como o usuário verificar onde ficam a saída de emergência e se o local está em perfeitas condições são importantes para quem sair para a diversão.

De acordo com o vistoriador do Corpo de Bombeiros, sargento José Márcio Aparecido Nogueira, as casas noturnas de Araxá oferecem segurança para realização de eventos.

“As casas noturnas, em sua maioria, estão regularizadas, e as que não estão o prazo ainda não se expirou. Foi feita uma vistoria de regulamentação e elas têm um prazo de 60 dias para estar regularizando. Nesse caso, podemos citar duas casas noturnas, as quais, um projeto está aprovado e outro está em fase de aprovação junto ao Corpo de Bombeiros. As demais casas noturnas possuem auto de vistoria e regulamentadas para o funcionamento”, comenta o sargento.

Nogueira, explica que para a regularização do estabelecimento é necessário o Corpo de Bombeiros elaborar um processo de segurança contra incêndio. “Nesse processo, são inseridas todas as medidas de segurança contra incêndio, como a colocação de hidrantes, extintores, sinalização de emergência, saída de emergência, iluminação de emergência, que são as básicas”, afirma.

“Após a aprovação desse projeto, o responsável promoverá a execução do projeto de acordo com o que for aprovado. Somente após a execução, ele solicitará a vistoria de liberação. O Corpo de Bombeiros comparecerá no local e vai realizar vistoria de acordo com o projeto aprovado conferindo todas as medidas de segurança no local”, acrescenta Nogueira.

O sargento revelou que o projeto de segurança contra o incêndio se insere também à capacidade de público de uma casa noturna. “No projeto de prevenção contra incêndio, quando ele é elaborado, já é feito um cálculo proporcional de acordo com a área de edificação e com a saída de emergência que ela possui. O local tem uma placa de identificação especificando a população máxima que pode ter na casa noturna. É responsabilidade do proprietário manter essa capacidade proporcional, e nas nossas fiscalizações, é verificado se está sendo cumprido ou não.”

Segundo o militar, o auto de vistoria do Corpo de Bombeiros para a edificação de uso coletivo para recepção de público tem validade de três anos.

Alertas

– Quando chegar a uma casa noturna, verificar a questão populacional. Se tiver muito lotado, não entre;

– Entre em uma casa noturna e verifique onde se localiza os extintores e as placas de sinalização de emergência;

– Verificar em qual direção as placas de sinalização de emergência estão apontando as saídas;

– Verificar a localização das portas de saída que é obrigatório ter barras de pânico. A todo momento que a pessoa necessitar sair de forma urgente, somente é necessário tocar a barra que a porta será aberta;

– Não utilizar sinalizadores em locais fechados.

Notícias relacionadas