Super banner
Super banner

Estacionamento Rotativo permanece com problemas financeiros

Estacionamento Rotativo permanece com problemas financeiros

Fórum Comunitário sobre o Estacionamento Rotativo - Foto: Isabella Lima

Da Redação/Isabella Lima – O funcionamento e a situação financeira do Estacionamento Rotativo foram temas de debate do Fórum Comunitário da Câmara Municipal de Araxá, nesta segunda-feira (4). Estiveram presentes o gerente do Estacionamento Rotativo, Fernando Parolini, a assessora municipal de Transporte e Trânsito, Viviani Antunes, e representantes da Polícia Militar.

Como vem sendo costume, poucos vereadores compareceram – Lídia Jordão (PP), Marco Antonio Rios (PSDB), Carlos Roberto Rosa (PP), Márcio de Paula (PR) e José Maria Lemos Júnior (Juninho/DEM), autor do requerimento que promoveu a audiência.

Desde 2002 o Estacionamento Rotativo foi concedido à Associação de Assistência à Pessoa Com Deficiência de Araxá, a Fada, para dar suporte financeiro à instituição. Mas de acordo com Fernando, a atual arrecadação com a Zona Azul tem sido insuficiente para cobrir as despesas com o pessoal do Estacionamento Rotativo e o repasse para a Fada, aliás, uma situação que se repete há anos.

Fernando apontou como solução o reajuste no valor do talão da Zona Azul, que custa R$ 1. Ele disse que desde 2008, quando o salário mínimo era de R$ 415, o preço não é alterado. A proposta de reajuste foi descartada pelos vereadores.

O vereador Juninho explicou que a Câmara vai buscar com a prefeitura um convênio com a Fada para cobrir o déficit com a Zona Azul. “Este ano não é oportuno para aumentar taxas justamente por ser ano eleitoral. A culpa ia acabar caindo sobre a classe política, e ninguém quer assumir esse tipo de ação em ano eleitoral. Sabemos que existe necessidade de ter reajuste e vamos buscar um repasse da prefeitura”, diz.

De acordo com o demonstrativo financeiro do Estacionamento Rotativo, em 2011 foram arrecadados R$ 639.698, e as despesas ficaram em 559.971,45. Dos R$ 74.726,55 de sobra, R$ 73.850,09 foram repassados à Fada. Com isso, o Estacionamento Rotativo fechou o ano com saldo de 876,46.

Mesmo com a negativa do reajuste, Fernando disse que a discussão sobre o Estacionamento Rotativo foi proveitosa para expor a situação. “Este fórum foi um alerta para mostrar para que o Estacionamento Rotativo continue operando, tem que se fazer alguma coisa”, afirma.

“A comissão entendeu que não é hora de aumentar, mas existe uma realidade e esperamos que algumas medidas sejam tomadas para que a Fada não dependa exclusivamente do Estacionamento Rotativo”, conclui o gerente.

Notícias relacionadas