Flávio Venturini e Orquestra Sesc de Viola no Minas ao Luar

Flávio Venturini e Orquestra Sesc de Viola no Minas ao Luar
Foto: Divulgação

Atrações totalmente gratuitas nos dias 11, 13 e 14 de agosto. Confira!

 

No dia 11, a partir das 20h, o Minas ao Luar convida Flávio Venturini e a Orquestra Sesc de Viola para um show com clássicos da Música Popular Brasileira e o melhor da moda de viola, bem em frente ao Estádio Municipal Fausto Alvim (av. Imbiara s/n°, Centro). Um dos ícones do movimento Clube da Esquina, Flávio Venturini apresentará suas composições de sucesso, como Todo azul do mar, Mais uma vez, feita em parceria com Renato Russo, e Espanhola, um trabalho com Guarabira, além de músicas do álbum de canções inéditas, intitulado Venturini, lançado em outubro de 2015. O evento é realizado pelo Sesc, em parceria com o Sindicomércio Araxá, a TV Integração e a Prefeitura Municipal, através da Fundação Cultural Calmon Barreto.

Já nos dias 13 e 14, o maior circuito de artes cênicas do Brasil chega ao município com o grupo carioca Cia Marginal, que apresentará o espetáculo Eles não usam tênis naique e ministrará a oficina Trocas Marginais.

Ambientado em uma favela do Rio de Janeiro, Eles não usam tênis naique narra o reencontro de um pai e uma filha que não se viam há muitos anos. Ele foi traficante nos anos 1980, quando o comércio ilegal de drogas ainda mantinha um vínculo moral com a comunidade. Ela é uma jovem traficante nos dias atuais. O espetáculo gira em torno de um embate ideológico entre os dois personagens, representados em cena por quatro atores que se alternam sucessivamente nos dois papéis, num jogo cênico em que nenhuma posição é fixa e a ficção está sempre sob o risco da realidade. A apresentação será no Teatro Municipal de Araxá, no dia 13, às 19h, e os ingressos podem ser retirados somente no dia do evento, na unidade Sesc Araxá e na bilheteria do teatro, até às 18h. A classificação é 14 anos.

Já no dia 14,  será oferecido no Teatro Municipal a oficina Trocas marginais para duas turmas: a primeira, a partir das 8h, e a segunda, a partir das 13h. Estudantes, pesquisadores e profissionais das artes cênicas interessados podem se inscrever até o dia 11 de agosto, na Central de Atendimento do Sesc Araxá (rua Dr. Edmar Cunha, 150, Santa Terezinha), de segunda à sexta-feira, das 8h às 20h, e aos sábados, das 8h às 12h. Serão selecionadas 20 pessoas por turma. A oficina será um espaço de transmissão e exercício de umarotina de treinamento físico e preparação de ator e também de um conjunto de dispositivos de pesquisa e criação, desenvolvidos e acionados ao longo dos mais de 10 anos de trabalho continuado da Cia Marginal. Os encontros incluirão exercícios sobre a dilatação dos sentidos, da presença, da atenção e da capacidade expressiva dos participantes, propostas de improvisação que estimulem o ator a transitar entre mundos etempos reais e ficcionais e exercícios de composição cênica e dramatúrgica que explorem diferentes possibilidades de fabulação e ficcionalização a partir de documentos “reais”.

 

Sobre o Minas ao Luar

Minas ao Luar é uma iniciativa de valorização da música brasileira e das culturas populares tradicionais, por meio de apresentações artísticas gratuitas e de qualidade, para toda a família. Promove o diálogo e o intercâmbio com as manifestações culturais tradicionais locais e leituras contemporâneas.

Em uma nova fase, vem recebendo maior diversidade de artistas, ampliando o repertório das tradicionais serestas, abrindo espaço também para outras linguagens e outros gêneros musicais.

Desde a primeira edição, foram centenas de apresentações em diversos municípios, dentro e fora de Minas Gerais, contabilizando um público superior a dois milhões de espectadores. Todo esse sucesso já rendeu a produção de três discos – Minas ao Luar: Canções 1Minas ao Luar: Canções 2 Minas ao Luar: Canções 3 – e um livro, com letras e cifras para acompanhamento em violão, o Minas ao Luar: Canções. Além disso, o Sesc lançou, em dezembro de 2014, o primeiro DVD: Minas ao Luar: ao vivo no Sesc Palladium, que é distribuído, gratuitamente, nas apresentações, como acontece com os três discos e o livro produzidos anteriormente.

 

Sobre Flávio Venturini

Flavio Venturini é músico desde sempre. Munido de um acordeon, passou a adolescência descobrindo sua veia musical e a aprimorando ao ganhar um piano do pai. Integrante dos grupos O Terço de rock progressivo e 14 Bis (MPB Pop), Flavio partiu em carreira solo ao lançar, em 1982 o disco Nascente, aclamado por crítica e público e onde eternizou canções como Espanhola e a faixa título, que hoje já conta com dezenas de regravações.

Foi gravado por artistas consagrados como Milton Nascimento, Beto Guedes, Renato Russo, Caetano Veloso, Maria Bethania, Simone, Leila Pinheiro, Ed Motta, Emilio Santiago, Alcione, Roupa Nova, Ney Matogrosso, Tito Madi, André Mehmari, MPB-4 e outros, no exterior, por Pat Metheny e Michael Brecker, Denise Stewart, Lisa Nilson e Stefanie Lai. Flávio também tem como parceiros poetas do movimento Clube da Esquina como Ronaldo Bastos, Marcio Borges e Murilo Antunes.

Desenvolveu nos últimos anos projetos com orquestras brasileiras como a Sinfônica da UFMT do Mato Grosso e OPUS de Minas Gerais. Com show por todo Brasil e no exterior, se apresentou em Milão, na Itália, fez turnê pelo Japão, incluindo sete cidades e EUA. Iniciou em 2015 o projeto Encontro Marcado com Sá & Guarabyra e 14 Bis, que está rodando nas mais conceituadas casas de show do Brasil.

 

Sobre a Orquestra Sesc de Viola

A Orquestra Sesc de Viola é formada por alunos do Curso Sesc de Arte Cultura – Música, do Sesc Uberlândia, e surgiu em 2013 com a proposta de ser uma atividade de formação musical, que valoriza e fomenta a música caipira – forte manifestação cultural em Uberlândia. Participam jovens de 12 a 25 anos e, apesar do pouco tempo de atividade, já é uma referência local no ensino de viola e vem se apresentando em eventos de grande relevância, como o Encontro de Violeiros do Sesc e Minas ao Luar. As apresentações musicais integram o processo pedagógico dos jovens da Orquestra Sesc de Viola.

 

Sobre o Palco Giratório

Desde sua criação, o Palco Giratório se consolida como o maior circuito de artes cênicas do Brasil e já alcançou 5,5 milhões de pessoas. Pela primeira vez, seu lançamento nacional aconteceu em Minas Gerais, na cidade de Belo Horizonte, em março. Desde então, a 21ª edição circula pelo país destacando a (re)existência das artes por meio do circo e da luta de artistas e grupos das cinco regiões brasileiras, trazendo reflexões sobre o fazer artístico e sobre o atual contexto político e social do país.

Em 2018 estão previstas 625 apresentações artísticas, 33 Aldeias e mostras regionais de arte e cultura, e mais de 1.600 horas de oficinas, em 132 cidades de 26 estados e Distrito Federal, realizadas por 20 grupos de 12 estados brasileiros. Minas Gerais conta com um representante na circulação nacional: o Quatroloscinco, que viaja pelo país com o espetáculo Fauna.

Além de Araxá, as cidades de Belo Horizonte, Contagem, Juiz de Fora, Paracatu e Poços de Caldas já receberam atrações do Palco Giratório. Até o fim de 2018, o circuito seguirá itinerância também por Uberlândia e Montes Claros.

 

Sobre a Cia Marginal

Criada em 2005 na Maré, o maior complexo de favelas do Rio de Janeiro, a Cia Marginal reúne artistas de dentro e fora da comunidade, engajados na construção de uma cena que se reflete sobre a cidade a partir da periferia. Ao longo de sua trajetória, manteve um núcleo estável de atores, consolidou uma equipe de colaboradores e produziu quatro espetáculos: Qual é a nossa cara? (2007), Ô, Lili (2011), In_Tânsito (2013) e Eles não usam tênis naique (2015). Ocupa hoje espaço fundamental na cena contemporânea do Rio de Janeiro.

 

Serviços

Minas ao Luar

Atrações: Flávio Venturini e Orquestra Sesc de Violas

Data: 11/08/2018

Horário: 20h

Local: av. Imbiara s/n°, Centro (em frente ao Estádio Municipal Fausto Alvim)

Duração: 3h

Entrada gratuita.

 

Palco Giratório

Oficinas Trocas marginais – Cia Marginal (Rio de Janeiro)

Data: 14/08/2018

Horários: 1ª turma da oficina das 8h às 12h | 2ª turma das 13h às 17h

Local: Teatro Municipal de Araxá

Duração: 4h por oficina

Classificação: 12 anos

Público: estudantes, pesquisadores e profissionais das artes cênicas

Vagas: 20 por oficina

Inscrição gratuita até 11/8, na Central de Atendimento do Sesc Araxá (rua Dr. Edmar Cunha, 150, Santa Terezinha), de segunda à sexta-feira, das 8h às 20h, e aos sábados, das 8h às 12h. A seleção será realizada por ordem de chegada. Haverá lista de espera com 15 pessoas.

Divulgação dos selecionados: dia 11/08, via e-mail e telefone. A lista de selecionados estará disponível na Central de Atendimento do Sesc Araxá.

 

Espetáculo Eles não usam tênis “naique” – Cia Marginal (Rio de Janeiro)

Data: 13/08/2018

Horário: 19h

Local: Teatro Municipal de Araxá

Duração: 90 minutos

Classificação: 16 anos

Entrada gratuita. O ingresso deve ser retirado na bilheteria do teatro até 1h antes do espetáculo.

Informações sobre o evento (público): (34) 3201-8100

 

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *