Super banner
Super banner

Impacto máximo na conta de água e esgoto vai ser de 26%, diz Copasa

Impacto máximo na conta de água e esgoto vai ser de 26%, diz Copasa

Faissal Haddad e Paulo Fernando Lopes durante a coletiva - Foto: Jorge Mourão

Da Redação/Jorge Mourão – A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) concedeu entrevista coletiva à imprensa de Araxá para esclarecer sobre a recente mudança tarifária na conta de água e esgoto, ocorrida em função do funcionamento Estação de Tratamento de Esgosto (ETE) Central, inaugurada em junho passado pelo governador Antonio Anastasia, mas está em operação desde dezembro de 2011.

De acordo com o chefe do Departamento Operacional Oeste, Faissal Haddad, o patamar tarifário sobre o tratamento de esgoto passa de 50% para 90% sobre o valor total da tarifa de água a partir de novembro.

“Então na verdade o impacto no valor total da conta de água e esgoto vai ser de 26%, e não de 40%. É bom esclarecer que não é um aumento da tarifa, e sim um ajuste na cobrança com a entrada do serviço da Estação Central de Tratamento de Esgoto, isso está previso pela nossa agência reguladora (Arsae-MG).”

“Na prática, inclusive a conta vem bem detalhada, o valor da água, o valor do esgoto, e o serviço de tratamento, lá está muito bem explicado, e qualquer dúvida o consumidor pode procurar a nossa agência de atendimento em Araxá. Por exemplo, quem paga R$ 100 no valor da água, paga R$ 150 no total da conta considerando o esgoto não tratado, e agora tratado pagaria R$ 190, ou seja, esse aumento é de 26%. Isso vai depender do consumo da pessoa, pois a tarifa de esgoto está diretamente relacionada com o valor da água”, disse Faissal Haddad.

Ele acrescentou que o aumento no valor total da conta vai variar em 3% e 26%. Os percentuais mais baixos beneficiam em Araxá cerca de 3,5 mil pessoas contempladas com a Tarifa social –  ou seja, quem consome até 15m³ de água e cujo imóvel tenha no máximo 44m² de área construída, ou as que estejam inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) e cuja renda por pessoa seja menor que meio salário mínimo.

Investimentos

Durante a coletiva, o diretor de Operação Sudoeste, Paulo Fernando Lopes, destacou que desde 2002, quando foi assinado o último contrato de concessão dos serviços de água e esgoto, com 30 anos de vigência, a Copasa já investiu R$ 82 milhões em obras de saneamento em Araxá, sendo R$ 30 milhões com a implantação da ETE Central, que trata 90% do esgoto coletado na cidade. Outros 10% são tratados por quatro estações menores, que também foram construídas durante esse período, além de 37 quilômetros de redes coletoras, interceptoras e emissários de esgoto.

Ele afirmou que mais investimentos estão previstos para os próximos anos, e que atualmente a Copasa está fazendo intervenções na rua Pará, no bairro Santa Maria, no Parque do Cristo e outros setores.

“Temos algumas intervenções a fazer em pontos que precisamos, com a prefeitura, ainda definir arruamento, por exemplo, greides para a construirmos redes coletoras e evitar que o esgoto seja jogado em córregos e riachos que passam dentro da cidade e causam poluição. Estamos com tudo isso programado e vamos executar, junto com a prefeitura, no menor tempo possível”, concluiu.

Notícias relacionadas