Super banner
Super banner

Inca defende lei federal que proíba fumo em ambientes fechados

Inca defende lei federal que proíba fumo em ambientes fechados

Inca defende lei federal que proíba fumo em ambientes fechados 1

Da Redação – O diretor-geral do Instituto Nacional do Câncer (Inca), Luiz Antônio Santini, defendeu nesta terça-feira (31) uma mudança na legislação brasileira para que o fumo seja banido de todos os ambientes fechados. De acordo com Santini, a expectativa é que uma lei federal sobre o tema seja aprovada ainda este ano.

Para ele, o maior prejuízo provocado pelo tabaco é o alto índice de mortalidade – 8 em cada 10 homens que morrem por doenças respiratórias crônicas são fumantes. Entre as mulheres, a proporção é de 6 em cada 10.

Além disso, segundo Santini, 90% dos casos de câncer de pulmão registrados no país estão associados ao fumo. “O cigarro também é incapacitante. A pessoa fica impossibilitada de se locomover, com insuficiência respiratória, que é um sofrimento enorme”, acrescentou.

Pessoas mais jovens e populações de menor renda, sobretudo as que vivem em áreas rurais, são os grupos que mais preocupam o governo em relação ao controle do tabagismo no país.

Atualmente, as indústrias investem muito na fabricação de cigarros com sabor para atrair o público jovem. Além disso, segundo o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, faltam estratégias específicas para as populações rurais já que muitos deles não frequentam bares e restaurantes e trabalham ao ar livre – o que torna pouco eficiente a proibição de fumo em locais fechados.

O ministro da Saúde destacou que é favorável à aprovação de um projeto de lei que proíba o cigarro em ambientes fechados e em locais de trabalho, mas que também é necessário investir no aumento dos impostos cobrados sobre o tabaco e também no combate à pirataria. “Não adianta mexer no preço sem medidas fortes de combate à pirataria do cigarro. Em alguns casos, eles são 40% ou 60% do mercado”, explicou.

No Dia Mundial sem Tabaco, o ministro anunciou uma ampliação de 68% nos recursos destinados a programas do Sistema Único de Saúde (SUS) voltados para o atendimento a fumantes que desejam largar o cigarro por meio.

O Inca, por sua vez, lançou o Observatório da Política Nacional de Controle do Tabaco – uma página na internet com informações atualizadas sobre o assunto. O endereço é www.inca.gov.br/observatoriotabaco.

Com ABr

 

Notícias relacionadas