Super banner
Super banner

Jeová diz que está tranquilo quanto à denúncia protocolada na Câmara

Jeová diz que está tranquilo quanto à denúncia protocolada na Câmara

Prefeito Jeová durante entrevista coletiva nesta quinta-feira (8) - Foto: Jorge Mourão

Da Redação/Jorge Mourão – O prefeito Jeová Moreira da Costa falou pela primeira vez sobre a denúncia protocolada, nesta semana, na Câmara Municipal, pelo professor Anderson Alves Costa, que pede instauração de Comissão Processante contra a prefeitura para investigar a suposta contratação sem licitação da empresa Arquetipo para implantação de estruturas metálicas nas obras da revitalização da avenida Antônio Carlos, Centro Administrativo e prédio da hemodinâmica da Santa Casa de Misericórdia.

Em entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira (8), disse que está tranquilo quanto à situação e que um homem público sempre está sendo julgado e analisado pela comunidade.

“Vamos aguardar. Esse cidadão tem todo o direito, estamos vivendo em uma democracia, é a liberdade de expressão. (Caso seja instaurada a Comissão Processante) vai ser uma parte mais jurídica e vamos entrar com as defesas necessárias. Estamos dentro de um cargo por uma eleição democrática e preparados para todas as situações que vierem; é realmente a missão de um homem  público”, afirmou.

Segundo o prefeito, desde que entrou na vida pública tem ciência de todas as situações podem acontecer. “Estamos tranqüilos e cientes. Eu tenho falado que administro a Prefeitura de Araxá igual administro a minha vida, estou bem, muito feliz, com estabilidade emocional, financeira, profissional e tenho uma família que orgulho. Se é errado a gente pagar as contas em dia, se é errado respeitar as pessoas, então eu estou praticando esse erro”, disse.

“Tenho que ouvir as críticas de todas as pessoas. Um homem público está realmente sendo analisado e julgado pela comunidade, tanto que as eleições acontecem de quatro em quatro anos. Estou preparado para tudo, vou continuar sendo um cidadão de Araxá, com a cabeça erguida. Agora jamais vou trair meus princípios e valores de cidadão”, acrescentou Jeová.

Ele disse que a contratação da Arquetipo no valor de R$ 2,4 milhões (a denúncia aponta R$ 2,6 milhões) foi feita nos moldes que a Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), doadora dos recursos, está acostumada. “A CBMM está em Araxá há mais de 40 anos, sempre participou da prefeitura, sempre ajudou em projetos sociais e a maneira feita foi a culturalmente como acontece há 50 anos”, afirmou.

“Eu sempre trabalhei com o escorpião no bolso, de maneira criativa e vamos buscar a criatividade para terminar essas obras”, ressaltou.

 

Notícias relacionadas