Minas: Manutenção preventiva e participação popular são prioridades na gestão das estradas

Empresas contratadas pelo Governo de Minas Gerais terão que garantir boas condições da via, receberão por quilômetro conservado e cidadão mineiro será atuante na identificação dos pontos que necessitem de reparos

O Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), está mudando a metodologia de contratação de serviços para manutenção das rodovias sob responsabilidade do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER/MG).

A partir de agora, as empresas que fazem o trabalho serão contratadas para garantir a conservação por quilômetro e não mais para atender às demandas quando essas surgirem como era feito até então. A medição dos serviços será por quilômetro conservado e não mais por itens de serviço e material gasto.

As contratadas terão, portanto, que cuidar preventivamente da via, mantendo-a em boas condições de trafegabilidade e segurança, executando rotineiramente os serviços de tapa-buracos.

O cidadão será incentivado a indicar, por meio do telefone 155, opção 6, locais onde há buracos na pista, placas em más condições, visibilidade das placas prejudicada pela vegetação nas faixas de domínio ou qualquer outra irregularidade que prejudique a trafegabilidade e a segurança da pista.

“Essas mudanças foram planejadas para serem graduais e estimamos que no final de 2017 a maioria dos novos contratos de manutenção das rodovias já esteja neste novo formato. O objetivo é ter a melhor prestação de serviço, otimizando custos e incentivando o mineiro a participar, em consonância com a diretriz do Governo do Estado de ouvir para governar”, destaca o secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Murilo Valadares.

 

Primeiras experiências

A nova metodologia já está implantada nas regiões de Formiga, no Território Oeste;  Ituiutaba, no Território Triângulo Norte; e Salinas, no Território Norte, compreendendo cerca de 1.582 quilômetros, com investimento de R$ 35 milhões.

Outros cinco novos trechos têm ordem de início programada para este mês de julho. São eles: Paracatu, no Território Noroeste; Ponte Nova, Território Caparaó; Passos, Território Sudoeste; Juiz de Fora, Território Mata; e Monte Carmelo, Território Triângulo Norte, cobrindo cerca de 2.400 quilômetros, com investimentos de aproximadamente R$ 67,7 milhões.

Outros 27 trechos estão em fase de licitação e irão cobrir cerca de 17 mil quilômetros de rodovias estaduais nos Territórios de Desenvolvimento do Vale do Aço, Norte, Médio e Baixo Jequitinhonha, Alto Jequitinhonha, Oeste, Mucuri, Noroeste, Vale do Rio Doce, Metropolitano, Triângulo Norte, Caparaó, Central, Zona da Mata, Vertentes e Sudoeste.

A expectativa é que todos os 40 trechos que possuem contratos de manutenção já estejam licitados com a nova modalidade de contrato até o final do primeiro semestre de 2018.

Notícias relacionadas

Inscreva-se
Me avise:
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Mostrar todos os comentários
0
Deixe seu comentário para essa notícia!x