Seleção para mestrado em Engenharia de Minas em Araxá

Seleção para mestrado em Engenharia de Minas em Araxá

Já está disponível o edital do processo seletivo para admissão de alunos regulares para o mestrado profissional em Engenharia de Minas no campus Araxá. As inscrições podem ser feitas pelo sistema acadêmico do Cefet-MG (SIGAA) de 27 de maio a 3 de junho.

Essa será a primeira turma do programa de pós-graduação, que tem duração máxima de 24 meses e oferta de 15 vagas, em horário preferencialmente noturno. A avaliação dos candidatos será feita em quatro etapas: análise e interpretação de texto em inglês relacionado à Engenharia de Minas; avaliação de projeto de pesquisa; entrevista e análise de documentação e de currículo. As duas primeiras etapas são eliminatórias e classificatórias e as duas últimas, somente classificatórias.

O resultado final, após julgamento de recursos, será divulgado em 5 de julho. O cronograma completo, as informações sobre matrícula e outras normas aplicáveis ao processo seletivo podem ser consultadas no edital.

Histórico

A proposta de implantação do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Minas – Mestrado Profissional – surgiu como iniciativa de um grupo de professores do Cefet-MG, envolvendo os Campi Belo Horizonte, Araxá e Varginha que identificaram a demanda por este tipo de curso na região de Araxá e no Estado de Minas Gerais. A consolidação do Curso Técnico em Mineração no Campus Araxá ao longo de dezoito anos, permitiu a implantação do Curso de Engenharia de Minas em 2010, com a consequente ampliação do corpo docente e da infraestrutura do Campus Araxá. A proposta do Mestrado Profissional em Engenharia de Minas surgiu deste modo, como uma consequência natural do amadurecimento dos cursos da área de mineração num período de 25 anos. A proposta tornou-se mais viável com a ampliação do quadro de docentes oriundos da indústria mineral.

Objetivos

O curso proposto visa à formação de recursos humanos com enfoque na Engenharia de Minas, capacitando esse profissional para a resolução dos problemas complexos atualmente existentes priorizando o uso de tecnologias sustentáveis e o desenvolvimento tecnológico de novos produtos e processos. O profissional egresso terá embasamento teórico/prático próprio da Engenharia de Minas, qualificando-o para atuar diretamente no setor produtivo ou em atividades nas quais a integração desses conhecimentos resulte na experiência em inovação, desenvolvimento tecnológico e pesquisa aplicada, atendendo aos setores da indústria de mineração regional e nacional, podendo também atuar em instituições de ensino e/ou pesquisa.

Carcterísticas Gerais

Um dos escopos primordiais desse curso é estabelecer uma conexão entre a matriz de ensino e as demandas do mercado na área de mineração. O Programa está configurado de modo a atender duas linhas de pesquisa dentro da área de Engenharia de Minas. Está estruturado em quatro semestres letivos. Além do cumprimento da carga horária relativa às disciplinas, o aluno deverá participar do seminário de qualificação e da defesa de dissertação de mestrado para integralização do curso. Poderá ainda realizar estágio temporário na indústria mineral com o intuito de desenvolver pesquisa. O discente deve cumprir 15 créditos em disciplinas optativas, 4 créditos em obrigatórias, 4 créditos em Exame de Qualificação e 7 créditos em Defesa de Dissertação, cumprindo um total de 30 créditos para integralização do curso.

Linhas de Pesquisa

1. Geologia de Engenharia na Mineração

Nesta área são contemplados os estudos voltados para a investigação do contexto geológico de recursos minerais potenciais e em explotação (disciplinas vinculadas: Geologia estrutural aplicada e Tópicos Especiais em Geologia, Mineralogia e Petrografia), investigação geotécnica de cavas mineiras, de barragens de rejeitos e pilhas de estéreis e de problemas ambientais decorrentes da mineração (disciplinas vinculadas: Geotecnia aplicada à mineração, Geossintéticos aplicados à mineração e meio ambiente e Tópicos Especiais em Geotecnia, Hidrogeologia e Meio Ambiente) e pesquisa em planejamento de lavra (disciplinas vinculadas: Planejamento de lavra e Tópicos Especiais em Geoestatística).

2. Processamento de Minerios e Rejeitos

A linha de pesquisa compreende estudos de beneficiamento mineral e rotas de processos de beneficiamento visando à otimização, melhoria e automação nos processos industriais (disciplinas vinculadas: Técnicas instrumentais para caracterização de materiais, Tratamento de minérios, Flotação, Instrumentação e controle aplicados ao beneficiamento de minérios, além de Tópicos Especiais em Separação sólido-líquido, Reologia, etc). Visa também o estudo da disposição em pilhas e barragens e do aproveitamento de estéreis e rejeitos da mineração como matéria-prima para obtenção de novos materiais, diminuindo o volume de resíduos oriundos da mineração sem aproveitamento e a necessidade de ampliação de depósitos e barragens, melhorando sobremaneira o desempenho industrial (disciplinas vinculadas: Aproveitamento de rejeitos de mineração e Tópicos Especiais em Projeto de barragens, Disposição de estéreis, Avaliação econômica de projetos de barragens, Nanotecnologia, etc).

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *