Araxá é uma das cidades fomentadas pelo termalismo do Estado

Araxá é uma das cidades fomentadas pelo termalismo do Estado

A partir de dezembro, os setores público e privado na região dos Circuitos Turísticos das Águas, Caminhos Gerais e Canastra serão envolvidos em um processo que inclui mobilização regional, capacitação da mão-de-obra e empreendedores, inserção de produtos estruturados no mercado e apoio ao desenvolvimento de novos produtos para comercialização. A iniciativa integra o Projeto Estruturador “Destinos Turísticos Estratégicos”, da Secretaria de Estado de Turismo (Setur).

De abril a setembro de 2008, a empresa de consultoria especializada A&M Consult realizou a compilação dos estudos e levantamentos realizados sobre o termalismo no Estado, envolvendo especialmente as cidades de Araxá, Poços de Caldas, Caxambu, São Lourenço, Lambari e Cambuquira. A proposta era obter um diagnóstico que possibilitasse a criação de estratégias para fomentar o segmento em Minas.

Os resultados possibilitaram uma visão real do cenário atual das estâncias hidrominerais tanto pelo governo do Estado quanto para os parceiros envolvidos nesta ação – Instituto Estrada Real, Sebrae MG, Copasa e Águas Minerais.

Já foi assinado um Termo de Cooperação Técnica entre as instituições parceiras, que tem como primeira ação a mobilização dos atores locais envolvidos na atividade turística já em dezembro de 2008, contando com a presença da empresa italiana Mercure Consultoria, especializada em termalismo, que acompanhará a execução do plano de ação.

“O segmento de bem-estar, na década de 40, já deu a Minas Gerais o título de primeiro destino turístico do Brasil, atraindo visitantes de dentro e fora do país. Precisamos incentivar o fortalecimento das estâncias hidrominerais, aumentando o fluxo turístico nesses destinos. Para tanto, as parcerias firmadas com entidades do setor público e a iniciativa privada são fundamentais”, explica a diretora de Estruturação do Produto Turístico, Fernanda Fonseca, responsável pela ação na Setur.

Em 2008, foram investidos R$ 100 mil na região, com previsão de ampliação de recursos para 2009, já que o plano de ação elaborado possui indicação de estratégias prioritárias em cada um dos destinos envolvidos. “Cada cidade apresenta uma realidade diferente em relação ao posicionamento de mercado, à necessidade de estruturação da cadeia produtiva e ações de infra-estrutura turística”, diz Fernanda.

Notícias relacionadas