Câmara aprova pedido de empréstimo do Executivo junto ao BNDES

Câmara aprova pedido de empréstimo do Executivo junto ao BNDES

Da Redação – A Câmara Municipal aprovou por unanimidade o projeto de lei de autoria do Executivo que permite a Prefeitura de Araxá a realizar um empréstimo no valor de R$ 3 milhões junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O recurso vai permitir a aquisição de máquinas pesadas para realizar os serviços de recuperação de estradas vicinais. De acordo com o projeto aprovado na reunião extraordinária desta segunda-feira (13), o município tem o prazo máximo de 60 meses para quitar a dívida. Os vereadores Marco Antonio Rios (PSDB), Lídia Jordão (PP) e Mateus Vaz de Resende (DEM) não compareceram à reunião, mas justificaram as ausências.

A situação das estradas vicinais que atravessam o município é frequentemente alvo de reclamações de moradores e trabalhadores da zona rural. Desde o período de chuvas no início de 2009, as vias que ligam a cidade aos povoados e fazendas da região estão em péssimas condições e têm gerado prejuízos para quem necessita trafegar pelas estradas. Em alguns pontos, os buracos são enormes, o que impede a passagem de veículos menores e exige habilidade dos condutores de caminhões que transportam leite e animais.

No início do seu governo, o prefeito Jeová Moreira da Costa investiu na recuperação de máquinas pesadas que estavam paradas na garagem da prefeitura por não terem condições de uso. No entanto, os equipamentos não suportaram a crescente demanda e necessitam regularmente de manutenção.

De acordo com o prefeito, o empréstimo será extremamente importante para o desenvolvimento rural de Araxá e região. “Estamos desenhando uma política para impedir com a migração das pessoas da zona rural para a urbana. Araxá vai servir de exemplo para os demais municípios dando oportunidade ao homem do campo continuar exercendo suas atividades com qualidade de vida. Para isso acontecer é necessário máquinas para garantir condições de trabalho e produtividade. Portanto, temos que fazer investimentos nas nossas estradas vicinais para desenvolver com maior agilidade os projetos que temos para o setor”, afirma.

Jeová explica que o recurso do BNDES é com juros em cerca de 4,5% ao ano. “O banco possui um programa especifico chamado de projeto Provias (Programa de Intervenção Viária) para as prefeituras que desejam investir no desenvolvimento do setor rural. Nós temos dinheiro no caixa da prefeitura, mas esses recursos estão direcionados para implantarmos projetos inovadores em nossa região, como a Fruticultura e o projeto Maracujá. Ou seja, estamos pensando no futuro, com uma visão avançada para aproveitarmos as oportunidades que surgem”, explica.

“O maquinário que estamos adquirindo será utilizada não só pela Secretaria (Municipal) de Desenvolvimento Rural, mas também na Secretaria (Municipal) de Desenvolvimento Urbano. A sua utilização prioritária será para a recuperação de estradas vicinais, mas podemos utilizá-las em outros serviços”, acrescenta o prefeito.

Segundo ele, só com a economia da manutenção dos maquinários antigos a prefeitura consegue pagar os juros do empréstimo. “Nós encontramos uma frota de maquinários totalmente sucateados e mesmo com a reforma que fizemos sempre estávamos com uma grande demanda de manutenção. Com os equipamentos novos, os serviços serão realizados com maior agilidade e não vamos gastar com recuperação de máquinas como estávamos gastando. Portanto, vamos pagar os juros ao banco com o dinheiro que realizávamos a manutenção das máquinas, ou seja, não vamos desembolsar recursos extras para pagar essa dívida que estamos fazendo. Além disso, não vemos problemas dessa dívida ser paga pelas próximas administrações porque, afinal, estamos fazendo um investimento para o município, adquirindo equipamentos que vão durar vários anos,” ressalta Jeová.

Notícias relacionadas