Super banner
Super banner

Capal modifica processos produtivos da Fábrica da Ração

Capal modifica processos produtivos da Fábrica da Ração

Fábrica de ração da Capal

A Cooperativa Agropecuária de Araxá (Capal) iniciou uma série de modificações nos processos produtivos da Fábrica de Rações e Suplementos Minerais para atender a grande demanda pelos produtos de sua linha. A cooperativa aumentou em cerca de 50% a venda dos produtos nos últimos 12 meses e planeja um crescimento de mais 20% até início de 2013.

O objetivo é reduzir o tempo de entrega dos produtos nas propriedades rurais e ampliar a atuação no mercado regional. As primeiras mudanças foram no planejamento de produção e no trabalho de manutenção da fábrica.

As rações e suplementos minerais Capal possuem registros aprovados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Os produtos contêm a utilização de aditivos alimentares, que contribuem para a melhoria do desempenho dos animais em termos de produção e eficiência produtiva.

Além disso, o controle rígido, com análises periódicas de toda a matéria prima utilizada na fabricação de rações e suplementos e também dos produtos finalizados, são certificados com padrão de qualidade. Inclusive todas estas análises e testes de qualidade estão disponíveis para o cooperado na Capal.

O gerente de produção, Fábio de Melo, diz que a primeira mudança foi modificar o planejamento de produção. “A cooperativa produzia ração em um dia para ser entregue no outro, uma produção just-in-time e, por diversas vezes, surgiam problemas que ocasionavam atrasos. O primeiro passo foi identificar os gargalos existentes e realizar um estudo para formatar um planejamento de produção. Com isso, passamos a adotar o sistema de produção na demanda comercial, ou seja, produzimos a partir de uma expectativa de vendas mensal. Assim, aperfeiçoamos a questão de espaços na fábrica, o atendimento das nossas lojas agro veterinárias, a entrega a granel e o nosso estoque”, destaca.

De acordo com ele, as modificações no processo de produção também viabilizaram o trabalho de manutenção preventiva da fábrica. “Existia um projeto de manutenção preventiva, mas que na verdade era somente corretiva, pois não conseguíamos implantar pela frequência com que os problemas ocorriam na produção. Agora, temos a oportunidade de implantar o projeto de prevenção para evitar quebras e atender nossos cooperados com um menor tempo possível. A nossa produção depende muito da demanda de campo, mas queremos otimizar os processos (equipamentos e pessoal), aumentar nosso volume de venda  e adotar um planejamento comercial mais agressivo no mercado”, ressalta Fábio.

Segundo ele, a logística de entrega de ração também passará por modificações. “Sabemos das nossas dificuldades quanto à entrega de produtos e estamos tomamos algumas medidas. A partir de novembro próximo, a cooperativa passará a produzir ração a granel no período noturno. Para tanto, adquirimos uma caçamba nova e elaboramos um planejamento que, é claro, dependerá muito dos nossos cooperados, que devem planejar também seu pedido com, no mínimo, três dias de antecedência. A nossa expectativa é que até inicio de 2013, todo esse planejamento de estruturação da fábrica esteja finalizado e vamos iniciar a segunda etapa, que é um planejamento comercial mais agressivo no mercado”, afirma o gerente.

Notícias relacionadas