Cemig amplia rede de transmissão

Cemig amplia rede de transmissão

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) anunciou o aumento da sua participação no conjunto de cinco linhas de transmissão conhecido como TBE. A Companhia adquiriu 95% da participação da Brookfield em cada um dos empreendimentos.

A TBE é o conjunto das seguintes empresas de transmissão, localizadas no Norte e no Sul do país, com extensão total de 2.119 quilômetros de linhas de transmissão e Receita Anual Permitida (RAP) de R$525 milhões – Empresa Amazonense de Transmissão de Energia S.A. (Eate), Empresa Paraense de Transmissão de Energia S.A. (Etep), Empresa Norte de Transmissão de Energia S.A. (Ente), Empresa Regional de Transmissão de Energia S.A. (Erte) e Empresa Catarinense de Transmissão de Energia S.A. (ECTE).

Essa aquisição, que dobra a participação da Cemig na TBE para o equivalente a 890 quilômetros de linhas de transmissão e R$ 222 milhões de RAP, está perfeitamente alinhada com a estratégia divulgada pela Cemig de aumentar sua participação no mercado em todos os negócios do setor elétrico, buscando sempre retornos compatíveis com as características de cada negócio. A aquisição compreende também o direito de recompra das ações preferenciais da Eletrobrás na Eate e Etep, segundo cronograma definido de pagamentos trimestrais.

O valor a ser pago, bem como sua forma de correção, já estava negociado desde o momento da aquisição inicial das ações das transmissoras, em conjunto pela Cemig, Brookfield e MDU, em agosto de 2006, por meio de um mecanismo pré-estabelecido de opção de compra e venda. O valor negociado para o exercício da opção é o da aquisição original, devidamente corrigido até o momento do fechamento, que se dará após a aprovação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e dos credores.

Estima-se que esse montante fique em torno de R$ 480 milhões, caso a operação seja concluída até o final deste ano, valor já contemplado no plano de investimento divulgado ao mercado. A aquisição cria valor, na medida em que atende aos critérios de rentabilidade da Companhia. O múltiplo de Valor da Empresa sobre o Lajida está em torno de sete vezes, e a taxa de retorno real acima de 13% ao ano.

Notícias relacionadas