Consea destaca importância da agricultura familiar

Consea destaca importância da agricultura familiar

Da Redação – O Dia da Agricultura Familiar, comemorado nesta semana, é mais uma oportunidade de destacar a importância da atividade para a alimentação segura da população. O presidente do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Minas Gerais (Consea-MG), Dom Mauro Morelli, ressalta também o trabalho do povo que se sacrifica sol a sol  para colocar nas mesas dos brasileiros um alimento de qualidade.

“A lei federal 11.947/2009 reconhece o papel e a missão da agricultura familiar na produção de alimentos saudáveis e adequados para a saúde do povo. Ela consagra o binômio ‘alimentação – educação’ como fundamento de um país formado por gente saudável, inteligente, criativa e bem humorada”, comenta Dom Mauro.

A importância dessa atividade é reconhecida em números. De acordo com o Censo Agropecuário de 2006, a agricultura familiar em Minas Gerais corresponde a 11% da área total ocupada por este segmento no país, sendo que 79% dos estabelecimentos agropecuários do Estado são da agricultura familiar, ocupando uma área de 27% do total das propriedades rurais. Ainda segundo o Censo, Minas Gerais possui uma área total de 58.652.800 hectares, sendo 15% deste espaço ocupados pela agricultura familiar.

O Estado conta com 10% do total de estabelecimentos rurais da agricultura familiar do Brasil. O número de agricultores familiares representa 62% das pessoas ocupadas em estabelecimentos rurais mineiros. No Estado, cerca de 84% dos agricultores familiares são proprietários de suas terras, representando 373.053 estabelecimentos. No Brasil, essa parcela é de 75%.

O segmento tem participação efetiva na produção dos principais produtos mineiros: leite (45%); milho (47%); café (32%); mandioca (84%); arroz em casca (44%), além de responder por 62% da geração de empregos no campo, empregando 1,2 milhão de trabalhadores.

“Este ano, o governador Antonio Anastasia, em um ato que demonstra a relevância da atividade da agricultura familiar, criou o Comitê Temático de Segurança Alimentar Nutricional Sustentável e a Subsecretaria de Agricultura Familiar, incontestavelmente um grande avanço para a política de Segurança Alimentar e que será constitutiva do Plano Plurianual de Ação Governamental (PPAG)”, pontua Dom Mauro Morelli. Segundo ele, “desta forma o Governo do Estado acelera o processo de respeito e promoção do direito humano ao alimento saudável, adequado e solidário”.

Notícias relacionadas