Super banner
Super banner

INSS antecipa pagamento do 13º a partir de 26 de agosto

INSS antecipa pagamento do 13º a partir de 26 de agosto

Foto ilustrativa

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) irá depositar, junto com a folha de pagamento de agosto, que será paga entre os dias 26 de agosto e 6 de setembro, a primeira parcela do 13º salário. Na região de Uberaba, a antecipação da metade do 13º salário irá injetar na economia o valor de R$ 77,8 milhões. Em Minas Gerais, o montante pago ultrapassará R$ 1,3 bilhão. 

O extrato mensal de pagamento estará disponível para consultas na página do Ministério da Previdência Social na internet e nos terminais de autoatendimento da rede bancária a partir do dia 19 de agosto.

Não haverá desconto de Imposto de Renda (IR) nesta primeira parcela. De acordo com a legislação, o IR sobre o 13º só é cobrado em novembro e dezembro, quando será paga a segunda parcela da gratificação natalina.

A primeira antecipação do 13º dos aposentados do INSS foi em 2006, resultado de acordo firmado entre o governo e as entidades representativas de aposentados e pensionistas. O acordo estabelecia que a antecipação ocorresse até 2010. O governo, atendendo à reivindicação dos aposentados, manteve a antecipação este ano, colaborando, também, para o aquecimento da economia.

Valor da antecipação – Aposentados e pensionistas, em sua maioria, receberão 50% do valor do benefício. A exceção é para quem passou a receber o benefício depois de janeiro. Nesse caso, o valor será calculado proporcionalmente.

Os segurados que estão em auxílio-doença também recebem uma parcela menor que os 50%. Como esse benefício é temporário, o INSS calcula a antecipação proporcional ao período. Por exemplo, um benefício iniciado em janeiro e ainda em vigor em agosto terá o 13º terceiro salário calculado sobre oito meses. O segurado receberá, portanto, metade deste valor. Em dezembro, caso ainda esteja afastado, o segurado irá receber o restante. Se tiver alta antes, o valor será calculado até o mês em que o benefício vigorar e acrescido ao último pagamento do benefício.

Não recebem – Por lei, os cerca de 4,1 milhões de cidadãos, em todo o país, que recebem benefícios assistenciais (LOAS) não têm direito ao 13º salário.

Notícias relacionadas